Home / Destaque / O setor agrícola é uma das maiores preocupações da ilha, segundo António Ventura
O setor agrícola é uma das maiores preocupações da ilha, segundo António Ventura

O setor agrícola é uma das maiores preocupações da ilha, segundo António Ventura

António Ventura, o número dois da lista do PSD Açores às legislativas, esteve de visita a São Jorge acompanhado por Bárbara Pereira, candidata social-democrata pela ilha, tendo reunido esta quarta-feira com a Associação Agrícola e com a Associação de Jovens Agricultores da Ilha de São Jorge.

No final da reunião, em declarações à RL Açores, António Ventura lamentou que a agricultura de São Jorge não seja valorizada como devia ser, apontando este setor como uma das maiores preocupações da ilha.

“Obviamente que estamos preocupados com a agricultura num modo geral nos Açores, mas estamos muito preocupados com a agricultura de São Jorge. Continuamos a considerar que a agricultura de São Jorge não é valorizada do modo como deveria ser. No nosso entender é a única agricultura genuína nos Açores e é a única que merece um estatuto especial porque a ela está atrelado um conjunto de questões sociais e económicas da ilha.”

O candidato social-democrata diz ainda ser “o queijo de São Jorge o ‘bilhete de identidade’ da ilha”, tal como um dos pilares económicos de São Jorge, e que por isso mesmo “merece outra valorização”.
António Ventura apontou como consequência do embargo russo ou do fim das quotas o baixo preço pago ao produtor, situação que o candidato constatou em São Jorge.

O também deputado na Assembleia Legislativa Regional deixou um compromisso eleitoral específico para a ilha de São Jorge, dizendo que aquilo a que o partido social-democrata de compromete é a “valorizar São Jorge”, apontando este como o principal objetivo. António Ventura acrescenta ainda que existe uma “necessidade de reconhecimento da agricultura de São Jorge”, e que, uma vez reconhecida, será “fundamental ao nível económico e social” da ilha.

O candidato social-democrata conclui afirmando que o que falta na ilha são políticas agrícolas regionais, criticando, assim, a gestão do Governo socialista no que respeita a este setor.

“Nós não temos uma política agrícola regional. Nós temos uma secretaria regional que é um distribuidor de dinheiro de Bruxelas. Falta-nos uma orientação própria, falta-nos uma vontade e uma visão própria.”

Também no final da reunião, João Sequeira, presidente da Associação de Agricultores da Ilha de São Jorge, prestou declarações à RL Açores.

João Sequeira diz ser o valor do preço do queijo um dos principais problemas: “debatemos para valorizar o preço do queijo, devido às exigências de produção ou à qualidade do produto”, mas que também têm consciência que em termos de mercado, o processo passa por situações que “às vezes estamos alheios a elas”; outro dos problemas seria “o preço da carne, que neste momento está a passar uma fase má”.

O fator produção, nomeadamente a produção do queijo, é algo também que preocupa a Associação de Agricultores, já que “o queijo sai por um determinado preço, e até chegar ao consumidor, é superior”. No entanto, as tentativas de alterar esta situação não cessam, para que se “beneficie a produção mas também o consumidor”.

O presidente da Associação de Agricultores da ilha de São Jorge apontou que o modo de pagamento e a subida do preço do leite foram fatores importantes na atividade agrícola em São Jorge, mas que “não é apenas isso que queremos”, afirmando que lutam pela valorização do produto [queijo] como “ele merece”, dado que é um “produto de excelência, um produto bom, um produto que recebe medalhas”.

RL Açores/Linda Luz

About admin

Leave a Reply

Scroll To Top