72 Km do Trail do São Jorge Ponta a Ponta percorridos em 8horas e 20 minutos pelo 1ºclassificado – participantes destacam enorme potencial de S.Jorge para estes eventos (c/áudio)

Decorreu este domingo a 3ª edição do São Jorge de Ponta a ponta, organizado pela empresa de desportos de natureza jorgense, Aventour. Rui Pereira foi o primeiro classificado do trail de 72 km ao completar o percurso em 8horas e 20 minutos. Já na parte da caminhada de 64km Michael Cardoso foi o 1º a chegar ao Topo com um tempo 9horas e 41 minutos.

53 participantes percorreram a pé e por vezes a correr os 64km que separam a ponta dos Rosais da ponta do Topo. Este ano a prova contou, pela primeira vez, com uma vertente de trail com uma distância de 72km.

Por entre montes, vales, e muito nevoeiro à mistura o dia começou bem cedo para os participantes do Ponta a Ponta. A primeira etapa viria a revelar-se a mais fácil com os participantes a passarem no primeiro controle ainda com muita energia. Mas à medida que o tempo foi passando a resistência tanto psicológica como física ia sendo posta à prova.

Para os participantes do trail, que se revelou um ultra trail, com um percurso de 72 km, com a descida e subida de algumas fajãs, a tarefa era mais complicada.

Mas mesmo assim o primeiro participante a chegar foi precisamente do trail. Rui Pereira conseguiu percorrer os 72 km em 8horas e 20 minutos.

João Lemos foi o 2º classificado do trail (9h41m) e o jorgense João Paulo Silva chegou em 3ºlugar (10h46m), demorando pouco mais de 10h a completar os exigentes 72 km.

Já o primeiro classificado da caminhada de 64 km, Michael Cardoso, demorou 9horas e 41minutos a completar o percurso, mas no final com o sentimento de objetivo cumprido.

Depois de um dia de nevoeiro o sol apareceu para a chegada dos participantes que não deixaram de destacar o potencial de São Jorge para estes eventos.

Já para a organização e à hora de chegada do primeiro classificado o balanço não podia ser mais positivo, de acordo com Luís Paulo Bettencourt, que evidenciou ainda as duas vertentes do evento.

Para Luís Paulo Bettencourt, há anos ligado aos desportos de natureza, São Jorge tem todo o potencial para este tipo de eventos.

A organização pretende continuar a organizar o evento, ponderando alterar a data de forma a trazer mais amantes destas modalidades à ilha e deixando ainda no ar a possibilidade de adicionar uma nova vertente em 2018, o Ponta a Ponta em BTT.

Liliana Andrade/RL Açores

Deixe uma resposta