Home / Politica / Acessibilidades aéreas e marítimas à Terceira não desenvolvem “por falta de vontade política”, acusa CDS-PP
Acessibilidades aéreas e marítimas à Terceira não desenvolvem “por falta de vontade política”, acusa CDS-PP

Acessibilidades aéreas e marítimas à Terceira não desenvolvem “por falta de vontade política”, acusa CDS-PP

O Grupo Parlamentar do CDS-PP Açores quer desaterrar um parque de estacionamento automóvel para aumentar a placa de estacionamento de aviões na Aerogare Civil das Lajes, quer a utilização civil do porto dos norte-americanos na Praia da Vitória para transformação em cais de cruzeiros para a ilha e reivindica o início urgente da construção da rampa ro-ro no Porto das Pipas.

As acessibilidades à ilha Terceira foram mote de preocupação dos Deputados populares que estiveram reunidos, em Jornadas Parlamentares, na ilha Terceira, e dizem ter ouvido “várias entidades e personalidades que têm a mesma visão”, tendo em vista a melhoria das acessibilidades marítimas e aéreas à ilha, a melhoria das ligações de pessoas e bens entre as ilhas do Grupo Central e a captação eficaz de turistas de cruzeiros.

Alonso Miguel, foi o parlamentar que deu voz às conclusões das reuniões de trabalhos dos democratas-cristãos, apontando soluções concretas para a melhoria das acessibilidades à ilha. Assim e relativamente à ampliação da placa de aeronaves civis e comerciais na Aerogare das Lajes, “promessa esquecida pelo PS e há anos defendida pelo CDS”, lembrou, os centristas tem uma solução fácil e que “não está dependente de qualquer autorização militar”.

Para o CDS-PP “o aumento da placa faz-se desaterrando o atual parque de estacionamento automóvel n.º 1”, o parque mais a oeste, na direção da Vila das Lajes, possibilitando assim que que “a placa civil possa ter capacidade para, pelo menos, mais 4 aviões do tipo A320 e fazendo também com que os passageiros possam desembarcar e estar logo à porta da Aerogare, como se faz em várias partes do mundo, como se faz no Aeroporto de Ponta Delgada”.

Para Alonso Miguel este investimento seria relativamente fácil e barato de concretizar e “não estava dependente de nenhuma autorização militar”, como está o projeto de ampliação que existe há largos anos e que não avança por falta de autorização da Força Aérea Portuguesa, uma vez que “os terrenos deste parque de estacionamento automóvel são terrenos públicos regionais”.

Por outro lado, e ao nível da melhoria das acessibilidades marítimas à Terceira, o CDS-PP defende “a certificação urgente para uso civil do cais dos americanos na Praia da Vitória”, visando “a sua transformação no cais de cruzeiros na ilha com a vantagem de os passageiros e turistas desembarcarem logo no interior da cidade”, assim como reivindicam “o arranque urgente das obras de construção da rampa ro-ro do Porto das Pipas”, em Angra do Heroísmo, tendo por objetivo a melhoria “expressiva nas ligações com as restantes ilhas do Grupo Central”.

Questionado pelos jornalistas sobre o facto de estes serem investimentos há muito defendidos como prioritários para o desenvolvimento económico da ilha Terceira, Alonso Miguel não teve dúvidas em referir que “eles só não avançaram já e continuam parados por falta de vontade política”.

Os Deputados Artur Lima, Graça Silveira, Catarina Cabeceiras e Alonso Miguel estiverem reunidos em Jornadas Parlamentares na ilha Terceira, durante os últimos três dias. Estas foram as III Jornadas da presente Legislatura, sempre com especial enfoque para os transportes e acessibilidades e para o desenvolvimento e crescimento económico, depois de já terem passado pelas ilhas do Pico e de São Jorge também focados nos assuntos da agricultura, pescas e turismo.

GI CDS-PP Açores/RL Açores

About admin

Leave a Reply

Scroll To Top