Açores alargam serviços aeroespaciais com chegada de mais uma antena da ESA

O Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia afirmou hoje que a chegada da nova antena da Agência Espacial Europeia (ESA) ao arquipélago representa “mais um passo na afirmação dos Açores rumo à criação de novos serviços e aplicações de base aeroespacial”.

A nova antena, vinda de Perth, na Austrália, encontra-se já na Praia da Vitória, na Terceira, onde deverá permanecer por cerca de dois meses, para trabalhos de manutenção, limpeza e pintura.

Esta antena, de 15 metros de diâmetro, será instalada em Santa Maria e, segundo Gui Menezes, vai “permitir à Região posicionar-se numa área de excelência de serviços muito especializados para a operação, produção e receção de dados associados a infraestruturas espaciais”.

Todas as operações, na Terceira e, posteriormente, em Santa Maria, serão acompanhadas por elementos técnicos da Secretaria Regional do Mar, Ciência e Tecnologia, a entidade publica regional a quem cabe a gestão deste projeto, fruto de um protocolo assinado em setembro de 2016 entre a ESA, o Governo da República e o Governo dos Açores.

“Esta infraestrutura integra-se na estratégia do Governo dos Açores para a captação de serviços inovadores de base aeroespacial”, afirmou Gui Menezes, acrescentando que faz parte do “esforço” do Executivo açoriano “de captar investimento externo que potencie os serviços já prestados por diversas entidades na área da indústria aeroespacial na Região”.

Neste sentido, o Secretário Regional destacou a empresa EDISOFT, que irá utilizar esta antena no âmbito de várias missões espaciais, das quais se destaca o programa PROBA3 e o seguimento de lançadores de satélites.

A instalação da nova antena representa um investimento total de cerca de 2,4 milhões de euros, dos quais 350 mil euros serão assegurados pelo Governo dos Açores, valor que se traduz em contratações diretas de serviços no arquipélago.

Estima-se que esta infraestrutura garanta ainda durante este ano um investimento direto na Região de cerca de um milhão de euros, sendo expectável que, a partir de 2018, represente ganhos em serviços na ordem dos 250 mil euros por ano.

GaCS/RL Açores

Deixe uma resposta