Home / Açores / Açores têm condições para serem referência nacional na prática de Canyoning
Açores têm condições para serem referência nacional na prática de Canyoning

Açores têm condições para serem referência nacional na prática de Canyoning

O Secretário Regional do Turismo e Transportes afirmou esta quarta-feira, nas Flores, que a Região, após alguns anos de trabalho de estruturação, tem agora condições de referência para a prática de Canyoning, um produto que vai ao encontro das experiências de natureza que os Açores querem proporcionar na sua oferta turística.

“A localização geográfica dos Açores, a sua geomorfologia, relevo e o seu clima, fazem das nossas ilhas locais com ótimas condições para a prática desta atividade”, afirmou Vítor Fraga, indicando que “Flores, São Jorge, Santa Maria, São Miguel, Terceira e Faial são as ilhas que apresentam excelentes condições para o desenvolvimento do Canyoning”, possuindo já mais de uma centena de ribeiras equipadas para a prática deste desporto.

A variedade de ribeiras equipadas para Canyoning no arquipélago permite a realização de descidas com diferentes graus de dificuldade, existindo já também um conjunto de empresas na área da animação turística a prestar este serviço, o que permite comercializar este produto e contribuir, desta forma, para o aumento das receitas do setor do turismo.

“Todo este esforço no desenvolvimento do Canyoning coloca a Região na liderança no que diz respeito ao número de locais preparados para o desenvolvimento desta atividade, ultrapassando o continente português e a Madeira”, frisou o Secretário Regional.

Vítor Fraga falava na apresentação do CIMA – 1.º Encontro Internacional de Canyoning nos Açores, no Poço do Bacalhau, na Fajã Grande, organizado em parceria pelo Turismo dos Açores e pela Associação Desnível, que terá lugar na ilha das Flores de 28 de setembro a 4 de outubro.

A escolha da ilha das Flores para palco deste encontro resulta em parte dos “desafios maiores” que as suas ribeiras colocam aos amantes desta atividade, afirmando Vítor Fraga que esta é “uma realidade que resulta da estruturação pensada e planeada de um produto que foi identificado com grande potencial há alguns anos”.

O Secretário Regional destacou ainda que “nos últimos anos, os diversos intervenientes têm trabalhado em estreita parceria, nomeadamente a Associação Desnível, que, com o apoio e colaboração do Turismo dos Açores, procedeu ao reconhecimento de ribeiras, abertura de valas e equipamento de vias, bem como à formação de pessoal e de empresas”.

O evento contará com cerca de 120 participantes de diversas nacionalidades, nomeadamente alemães, franceses, americanos, austríacos e gregos, mas também participantes nacionais e regionais, destacando Vítor Fraga “o grande interesse que este encontro originou, tendo as inscrições atingido o seu limite em pouco mais de um mês”.

Para Vítor Fraga, estão assim reunidas condições para ser “um marco na projeção dos Açores entre os amantes e praticantes de Canyoning a nível nacional e internacional, dada a excelência da nossa oferta”.

Em 2015, a segunda edição do CIMA terá lugar em São Jorge, ilha também conhecida pela qualidade dos seus percursos de Canyoning, revelando Vítor Fraga que os Açores vão, junto da Federação Francesa de Descidas de Canyon, candidatar a Região à organização, em 2016, do principal encontro internacional de Canyoning, o RIC/Azores – Encontro Internacional de Canyoning.

O Secretário Regional frisou que o trabalho de desenvolvimento e promoção do Canyoning é um esforço contínuo, revelando alguns dos melhoramentos para a prática desta atividade que estão planeados para os próximos dois anos.

Estes incluem a sinalização das ribeiras equipadas nas várias ilhas, como forma de facilitar, quer a chegada quer a saída das mesmas; a criação de um código de conduta que permita orientar a prestação de serviços e a prática da atividade das empresas de animação turística da Região; a certificação dos técnicos das empresas de animação turística com um nível IV de formação, exclusivo para a Região Autónoma dos Açores, e ainda a dotação de formação aos técnicos de resgate da Região em parceria com a Proteção Civil dos Açores.

A par do CIMA, será também lançado o Guia de Canyoning dos Açores, compilando informação de 100 locais para a prática de Canyoning nos Açores e que pretende ser uma ferramenta útil, quer na captação de potenciais praticantes que nunca estiveram nos Açores, quer na orientação daqueles que já praticam a atividade no arquipélago.

GaCS/RL Açores

About admin

Leave a Reply

Scroll To Top