Agricultores dos Açores prejudicados na criação de raças autóctones

O PCP Açores apresentou hoje um Requerimento questionando o Governo sobre a não existência de apoios para a criação de raças bovinas autóctones nacionais, ao contrário do que sucede no continente.

Na Região Autónoma dos Açores apenas existem apoios para a criação da raça bovina “ramo grande”, ao contrário do que sucede no continente, onde qualquer produtor pode criar a raça autóctone que desejar, independentemente do local em que o faz, podendo por isso candidatar-se a apoios específicos, o que coloca os agricultores açorianos numa situação de efectiva desigualdade.

Sendo verdade que a raça “ramo grande” está bem adaptada e é tradicional na nossa Região, as restantes raças autóctones também têm características adequadas à sua criação nos Açores e também devem ser protegidas. É injusto que os produtores do continente recebam apoios relativos à criação da raça “Ramo Grande”, mas os produtores açorianos não sejam apoiados se criarem raças autóctones de outras regiões do país.

A opção dos regulamentos regionais de não apoiarem outras raças autóctones nacionais também não se baseia no objetivo de proteger certas condições ambientais específicas, uma vez que existem nas ilhas dos Açores milhares da vacas das mais diversas origens e das mais diversas raças raças exóticas.

O PCP questiona o Governo sobre as razões que fundamentam esta situação e quer saber se o Governo está disponível para acabar com esta discriminação a que estão sujeitos os agricultores açorianos.

GI CDU Açores/RL Açores

Deixe uma resposta