Agricultura pode ser decisiva na recuperação da economia

O secretário regional da Agricultura e Desenvolvimento Rural, António Ventura, disse que o setor agrícola pode “contribuir de modo decisivo” para a recuperação da economia após a crise provocada pela pandemia de Covid-19.

“O momento atual está marcado pela pandemia e consideramos que a agricultura pode contribuir para a recuperação da economia e pode contribuir de modo decisivo”, declarou o secretário regional.

Ouvido na comissão permanente de Assuntos Parlamentares, Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, na Assembleia Regional dos Açores, na Horta, onde decorrem as audições aos membros do executivo a propósito do Plano e Orçamento da região, António Ventura referiu que a agricultura terá um investimento de 122 milhões de euros em 2021.

“O plano de investimentos para a agricultura e desenvolvimento rural prevê um total de investimento público de cerca de 122 milhões de euros, sendo que 59,5 milhões correspondem a fundos investidos diretamente pela Região Autónoma dos Açores e 62 milhões de fundos comunitários”, declarou.

O secretário regional acrescentou ainda que, no âmbito Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), está programado um investimento de 37 milhões no setor agrícola regional e salientou a importância de medidas de apoio aos produtores agrícolas, que viram o seu rendimento afetado pela pandemia de Covid-19.

“A atual pandemia também afetou muito o rendimento dos produtores por via da quebra do consumo”, apontou.

António Ventura lembrou igualmente que nos Açores é pago o preço mais baixo ao produtor de leite em toda a Europa, sublinhando “o quão difícil está a ser exercer a atividade agrícola” no arquipélago.

Por outro lado, o governante destacou a necessidade de a região apostar na produção biológica e “diminuir a dependência alimentar externa”.

Pelo PS, o deputado Mário Tomé questionou António Ventura sobre os apoios previstos para as associações e autarquias no âmbito do bem-estar animal, enquanto o parlamentar social-democrata Carlos Ferreira perguntou pelos investimentos na Quinta de São Lourenço, no Faial.

Na resposta ao PSD, o secretário regional disse que o “empreiteiro abandonou a obra sem qualquer justificação”.

O parlamentar do PAN Pedro Neves considerou que algumas medidas podem provocar uma “maior pressão” nas explorações agrícolas, colocando “em risco a sustentabilidade” e alertou para os maus tratos de burros e cavalos nas ilhas do Faial e São Miguel.

Durante esta semana decorrem, na cidade da Horta, as audições aos membros do Governo Regional de coligação PSD/CDS-PP/PPM (e apoio parlamentar do Chega e Iniciativa Liberal) no âmbito do Plano e Orçamento da região para 2021.

Este é o primeiro Plano e Orçamento do executivo açoriano liderado pelo social-democrata José Manuel Bolieiro.

A proposta de Orçamento dos Açores para este ano é de cerca de 1.900 milhões de euros, dos quais 165,7 milhões destinados ao transporte aéreo e à reestruturação da SATA.

Açoriano Oriental/RLAçores

Deixe uma resposta