Home / Açores / Ano de 2014 marcou o início da recuperação económica dos Açores, afirma Sérgio Ávila
Ano de 2014 marcou o início da recuperação económica dos Açores, afirma Sérgio Ávila

Ano de 2014 marcou o início da recuperação económica dos Açores, afirma Sérgio Ávila

O Vice-Presidente do Governo considerou esta quarta-feira que o ano de 2014 “marcou, efetivamente, o início da recuperação económica e a retoma da atividade produtiva” nos Açores, esperando ver essa trajetória confirmada pelo desempenho da Região no presente ano.

Sérgio Ávila, que falava em Ponta Delgada, na sessão de lançamento da revista ‘As 100 Maiores Empresas dos Açores 2014′, da responsabilidade da Açormédia, elencou um conjunto de indicadores que sustentam essa evolução positiva.

No combate ao desemprego, por exemplo, que o Governo dos Açores elegeu como prioritário no início da legislatura, o Vice-Presidente realçou que há hoje “mais 8.457 Açorianos empregados do que em 2012 e menos 4.826 Açorianos desempregados” do que naquele ano.

“Segundo o INE, o número de Açorianos empregados aumentou consecutivamente nos últimos seis trimestres, sendo que há 13 anos que não se verificava um ritmo tão elevado de criação de emprego nos Açores, ou seja, desde 2001 que não se registava um incremento tão acentuado na criação de emprego na nossa Região”, frisou.

Sérgio Ávila sublinhou que, no último ano, os Açores foram mesmo a região que registou a maior redução da taxa de desemprego do país, dado estatístico que se complementa com o do número de Açorianos inscritos nos centros de emprego, que é o mais baixo dos últimos 36 meses.

“A retoma económica que se foi alcançando desde 2014 está também refletida num outro dado revelado pelo Indicador de Atividade Económica do INE, segundo o qual os Açores passaram de uma retração da ordem dos 3% em 2012, para um crescimento atual de 2,8%, o que é assinalável”, considerou o Vice-Presidente.

Outro indicador, relativo à balança comercial, foi também referido nesta intervenção, tendo Sérgio Ávila recordado que, “se as importações excediam as exportações em 20 milhões de euros em 2012, neste momento esse saldo é de apenas quatro milhões de euros.”

Para o Vice-Presidente, há “reflexos positivos na estabilidade financeira das empresas”, um dos quais é o facto de “o seu grau de incumprimento, designadamente o crédito vencido, ser o mais baixo dos últimos três anos”, sentindo-se, por outro lado, “uma evolução positiva no setor da construção civil, com um aumento de 21% no número de licenças de construção, o maior do país, e de 2% no consumo de cimento no último trimestre.”

Sérgio Ávila salientou também a “significativa melhoria” no setor do turismo, que “começou em novembro de 2014, há precisamente um ano, e se acentuou nos últimos meses”, com crescimentos nas dormidas, em termos cumulativos e comparativos, superiores a 18 por cento.

A Agenda Açoriana para a Criação de Emprego e Competitividade Empresarial, implementada no sentido de inverter a tendência do ciclo económico que se vivia em 2012, permitiu, segundo disse o Vice-Presidente do Governo, “beneficiar 33.309 Açorianos, apoiar 2.719 empresas e criar, diretamente, 3.466 novos postos de trabalho.”

“Sobre estes resultados, e embora conscientes das muitas dificuldades que ainda persistem e do muito que ainda há a fazer, fica o pensamento animador de que a Região conseguiu ultrapassar as maiores adversidades e retomou uma trajetória de crescimento”, afirmou Sérgio Ávila.

Para o Vice-Presidente do Governo, o rumo traçado, de reforma, inovação, reestruturação e renovação da estrutura produtiva, convoca o contributo de todos, sobretudo face aos desafios de um mundo em constante mudança e em crescente globalização.

“Ao tecido económico regional compete, pois, acompanhar essa evolução e responder em conformidade, com ambição e competência, na certeza de que pode continuar a contar com o empenho do Governo dos Açores em tudo quanto possa constituir-se em apoio e incentivo à sua atividade”, afirmou Sérgio Ávila.

GaCS/RL Açores

About admin

Leave a Reply

Scroll To Top