Home / Destaque / APEDA contesta denúncia de Pesca Ilegal à volta da Ilha de São Jorge
APEDA contesta denúncia de Pesca Ilegal à volta da Ilha de São Jorge

APEDA contesta denúncia de Pesca Ilegal à volta da Ilha de São Jorge

Na sequência da denúncia de pesca ilegal na costa da Ilha de São Jorge feita pelo Presidente da Associação de Pescadores da Ilha de São Jorge (APISJ) na passada semana, a Associação de Produtores de Espécies Demersais dos Açores (APEDA) veio esclarecer, em comunicado, alguns aspetos que considerou infundados por parte da Associação jorgense.

Num comunicado que vem assinado pelo presidente da Associação, Jorge Gonçalves, pode ler-se que a APEDA percebe “as preocupações levantadas e o quanto podem estar a ser prejudicados os pescadores da Ilha de São Jorge, mas quando denunciamos estas situações temos que ter condições de as poder provar”.

“Enquanto Associação, não somos armadores e também não estamos a bordo de todas as embarcações que andam no mar, mas temos a noção que os Mestres e Armadores da ilha do Faial são na sua maioria cumpridores das Leis”, afirma o Jorge Gonçalves.

Pode ainda ler-se no comunicado em causa que os Armadores e mestres das embarcações da Ilha do Faial não “gozam nem fazem pouco” dos seus colegas de profissão de outras Ilhas em matérias desta ordem.

No que respeita ao facto de António Laureno, presidente da APISJ, ter referido pelo que as embarcações a pescar de palangre eram embarcações das ilhas do Pico da Terceira e do Faial, a APEDA garante que “estas afirmações não correspondem de todo á verdade”, uma vez que “na Ilha do Faial existem várias embarcações licenciadas para operar com palangre mas só uma neste momento é que está a exercer a atividade e essa embarcação tem caixa azul “online”, (o que permite às autoridades saberem a qualquer momento a sua localização).”

Jorge Gonçalves acrescenta ainda que a referida embarcação “não está a operar na costa da ilha de São Jorge”, e que esse facto “poderá ser confirmado pelas autoridades”.

A APEDA não põe de parte a hipótese de haver alguma embarcação com registo na ilha do Faial a operar em são Jorge, mas assegura que “não faz parte da frota” daquela ilha, “nem é associado” da Associação.

“Querer associar os Mestres e Armadores da Ilha do Faial à pesca ilegal na lha de São Jorge não é correto nem justo. Não queremos nenhum pedido de desculpas mas numa próxima vez que isto venha a acontecer não custará muito que seja mais concreto”, conclui o comunicado da APEDA que vem assinado pelo seu presidente Jorge Gonçalves.

APEDA/RL Açores

Fotografia: ©APEDA

About admin

Leave a Reply

Scroll To Top