Home / Politica / Artur Lima anuncia iniciativa parlamentar para resolver problemas com evacuações sanitárias
Artur Lima anuncia iniciativa parlamentar para resolver problemas com evacuações sanitárias

Artur Lima anuncia iniciativa parlamentar para resolver problemas com evacuações sanitárias

O Presidente do Grupo Parlamentar do CDS-PP Açores, Artur Lima, anunciou, esta quinta-feira, que vai apresentar uma iniciativa parlamentar para “que se resolvam os problemas ou se reduzam ao mínimo os constrangimentos de acessibilidades” às ilhas sem hospital “quando estão em causa evacuações sanitárias”, porque “muitas vezes estão em causa vidas humanas”.

No arranque das Jornadas Parlamentares dos populares subordinadas aos temas das “acessibilidades e saúde”, na ilha das Flores, Artur Lima frisou que a iluminação da pista do aeroporto daquela ilha “também não está certificada”, recordando os casos recentes de não realização de evacuações de doentes das ilhas de São Jorge e Graciosa porque a Força Aérea alegou falta de condições de operacionalidade.

O Líder Parlamentar democrata-cristão lembrou que “há precisamente 11 anos, em 2003”, o Parlamento dos Açores aprovou, por unanimidade, uma Resolução do CDS-PP que recomendava ao Governo que dotasse os aeroportos e aeródromos das ilhas de todos os equipamentos e certificações necessárias a uma operacionalidade com o mínimo de restrições ou constrangimentos, entre elas, estava a colocação de uma nova iluminação na pista florentina, bem como a sua certificação, nomeadamente para operações após o pôr-de-sol.

“Há mais de dez anos que vimos alertando para estas situações e, infelizmente, agora esta matéria está na ordem do dia porque a Força Aérea, já por duas vezes, não operou em São Jorge e na Graciosa alegando falta de condições de operacionalidade por falta de certificação da iluminação das pistas daqueles aeroportos. Tememos que nas Flores isto venha a acontecer porque esta iluminação não está certificada. Apesar de há mais de dez anos virmos alertando para isso, nem a ANA, nem o Governo Regional, que já se comprometeram em resolver este problema, ainda fizeram nada”, apontou nas imediações do Aeroporto florentino.

Para Artur Liam “podemos estar perante problemas de acessibilidades em quase todas as ilhas, em caso de evacuações sanitárias, porque a maioria dos aeroportos não tem iluminação certificada e a Força Aérea tem usado este facto como justificação”, quando tem que operar com o avião CASA 295.

Os populares frisam não ter conhecimento de nenhum problema semelhante aos sucedidos em São Jorge e Graciosa nas Flores, mas, frisam, “o que o CDS quer é tomar medidas preventivas para que tal não aconteça nesta ilha ou em qualquer outra porque “quando estão em causa evacuações sanitárias, muitas vezes estão em causa vidas humanas”.

Assim, afirmou Artur Lima, entre outras medidas, “vamos apresentar uma iniciativa parlamentar neste sentido para que se resolvam os problemas ou se reduzam ao mínimo os constrangimentos de acessibilidades, sobretudo quando estão em causa evacuações sanitárias. É preciso que a ANA e o Governo Regional estabeleçam uma parceria, sentem-se à mesa, e cheguem a uma solução que proteja os habitantes destas ilhas”.

Outro problema identificado pelos Deputados do CDS-PP à chegada às Flores prende-se com a deslocação regular de doentes: “o actual Secretário Regional da Saúde determinou que o Hospital da Horta é o hospital de referência dos doentes das ilhas Flores e Corvo o que faz com que tenham sempre que ir àquele hospital obrigatoriamente. Ora, o que acontece é que, neste momento, existem dois dias por semana em que não existem ligações directas entre as Flores e o Faial e isto, para além de sobrecustos para o sistema de saúde, acarreta maiores prejuízos para os utentes”.

Com os actuais horários das ligações aéreas inter-ilhas às terça e quinta-feiras não existe ligação directa entre Flores e Faial o que faz com que “os doentes fiquem mais tempo deslocados ou então tenham que percorrer praticamente todo o arquipélago para conseguir regressar a casa”, denunciou Artur Lima.

“Para além de causar maiores transtornos aos utentes, que ficam mais tempo fora de casa, longe das famílias e a faltar ao trabalho, este sistema aumenta os custos de funcionamento da saúde, porque ou paga mais diárias aos doentes para ficarem mais um dia no Faial ou paga passagens mais caras porque os doentes para voltarem às Flores têm que viajar para a Terceira ou São Miguel”, referiu o Líder Parlamentar do CDS que garantiu a tomada de medidas concretas também para ultrapassar este problema

CDS- PP Açores/RL Açores

About admin

Leave a Reply

Scroll To Top