Home / Politica / Assunção Cristas nos Açores: Desenvolvimento dos Açores não exige reforma da Autonomia
Assunção Cristas nos Açores: Desenvolvimento dos Açores não exige reforma da Autonomia

Assunção Cristas nos Açores: Desenvolvimento dos Açores não exige reforma da Autonomia

A candidata à presidência do CDS-PP no XXVI Congresso Nacional do Partido, Assunção Cristas, disse, esta sexta-feira, em Angra do Heroísmo, que a Autonomia já possui os instrumentos necessários para o desenvolvimento dos Açores, não sendo essencial um novo processo de aprofundamento deste sistema político.

“A última revisão do Estatuto Político Administrativo tem escassos anos e tem um conjunto de instrumentos que são já usados e que podem até, eventualmente, ser melhor utilizados. Não sinto muito que seja um problema para o desenvolvimento dos Açores a questão autonómica. Mas, obviamente, também aqui o CDS-PP Açores terá uma palavra particular a dizer”, afirmou, numa sessão com dirigentes, militantes e simpatizantes do Partido na ilha Terceira.

Afirmando que não terá um capítulo próprio dedicado às Autonomias Regionais na Moção de Estratégia Global que submeterá ao XXVI Congresso Nacional, “mas que fará referências aos Autonomias e aos Açores, em particular, Assunção Cristas sempre vai dizendo que “as ferramentas existentes, se bem utilizadas” deverão ser capazes de promover uma dinâmica de desenvolvimento da Região.

O objetivo, defende, é contrariar a dependência face ao investimento público e diversificar a economia, frisando que estes “são os principais desafios que se colocam ao arquipélago” e que estas “são questões que dificilmente estão diretamente ligadas a um processo de aprofundamento da Autonomia”.

“Entendo que o foco, aqui como noutros pontos do contexto nacional, tem de ser criar condições para que o setor empregador e gerador de riqueza por excelência se possa desenvolver, seja ao nível da estabilidade fiscal, da maior estabilidade laboral, dos fundos comunitários. É importante perceber em que medida esses recursos são utilizados de forma reprodutiva”, frisou.

Assunção Cristas que está a realizar uma “volta pelas bases”, por vários pontos do País, para contactar com as bases do partido, depois de ter passado por São Miguel e São Jorge, chegou à Terceira, onde mostrou abertura para manter e reforçar o papel dos Açores ao nível dos futuros órgãos diretivos nacionais. Recorde-se que Artur Lima, Líder regional dos populares, é Vice-presidente nacional do CDS-PP.

Sobre esta questão, o Presidente dos democratas-cristãos açorianos não faz exigências, colocando à disposição de Assunção Cristas o seu apoio, mas vai pedindo da “candidata e futura Presidente do CDS”, articulação com as estruturas regionais e “um forte apoio e empenhamento para um combate muito difícil que o CDS vai ter que travar, este ano, nos Açores contra esta dependência e este caminho para a servidão que o PS Açores tem feito na última vintena de anos. Temos que fazer perceber às pessoas que agora para se ser governo não é preciso ter mais votos. O voto útil acabou-se e tal como César e Costa fizeram na República o que é preciso é ter mais deputados e juntarmo-nos todos para depois irmos para o Governo nos Açores”.

GI CDS-PP Açores/RL Açores

About admin

Leave a Reply

Scroll To Top