AçoresCultura

Avelino Meneses afirma que haverá “boas notícias” na área da cultura em 2019

O Secretário Regional da Educação e Cultura manifestou hoje, em Angra do Heroísmo, “a esperança, quase a certeza”, de que haverá este ano, nos Açores, “boas notícias” na área da cultura.

Avelino Meneses, que falava na cerimónia de cedência pelo Novo Banco Cultura de dois quadros do pintor açoriano José Júlio de Souza Pinto ao Museu de Angra do Heroísmo, salientou que estão em curso projetos culturais “importantes” em quase todas as ilhas do arquipélago.

Nesse sentido, após a conclusão da Rede Regional de Bibliotecas e Arquivos com a inauguração da Biblioteca Pública e Arquivo Regional Luís da Silva Ribeiro, em Angra do Heroísmo, o Governo dos Açores está empenhado na concretização de um “projeto antigo”, que visa dotar “todas as ilhas com uma unidade museológica de qualidade”, frisou Avelino Meneses.

O Secretário Regional referiu que este objetivo “está em vias de solução”, já que, no verão passado, foi inaugurado o Núcleo Museológico de Vila do Porto, em Santa Maria, está “para breve” a inauguração do Museu do Tempo, que constituirá a primeira edificação do Ecomuseu do Corvo, e arrancaram “recentemente” as obras do Museu Francisco de Lacerda, em São Jorge.

A ilha Terceira tem um “contributo substancial” neste projeto regional, através do núcleo central do Museu de Angra do Heroísmo, com a conquista de prémios de gestão, e do seu Núcleo de História Militar Batista de Lima, bem como com a projetada musealização do Palácio Bettencourt, que vai permitir, entre outras, a exposição das peças da coleção Francisco Ernesto de Oliveira Martins, afirmou Avelino Meneses.

O titular da pasta da Cultura referiu ainda que todo este projeto terá de contar com um trabalho de coordenação entre “as instituições regionais maiores e os centro de documentação municipais e locais, mais pequenos”, e com a maior utilização das tecnologias.

Avelino Meneses manifestou, por outro lado, a expetativa de que o “consórcio de banqueiros e políticos” expresso nas cerimónias de hoje, em Angra do Heroísmo, e de quinta-feira, em Ponta Delgada, com a cedência de dois ‘portulanos’ ao Museu Carlos Machado, “contribua para a retoma de maior confiança sob o arrimo mais confiável da cultura”.

“Só assim, e talvez lentamente, a democracia, que já tanto deu ao desenvolvimento da Humanidade, se liberte da condição de aranzel de normas jurídicas de caráter quase litúrgico e se reaproxime da categoria de sistema político com vantagens muito para além do simples facto de ser melhor do que a ditadura”, frisou o Secretário Regional.

 

 

 

GaCS/RL Açores

 

Comment here