Avelino Meneses salienta início do ano letivo “sem sobressaltos” nos Açores

O Secretário Regional da Educação e Cultura manifestou esta segunda-feira, no Nordeste, a satisfação do Governo pela forma como se iniciou o ano letivo nos Açores, não se tendo registado “sobressaltos” quer em termos dos recursos humanos, quer ao nível das infraestruturas.

Para Avelino Meneses, esta situação deve-se ao “esforço e empenho” da equipa técnica e administrativa da Direção Regional de Educação, que funciona na dependência da Secretaria Regional da Educação e Cultura, que, “ao longo do ano, conseguiu pôr de pé diversos concursos, colocando atempadamente os professores nas escolas”.

“Esperam-nos agora outras etapas, obviamente mais ambiciosas e mais difíceis. À cabeça de todas elas, a tentativa se não de erradicar, pelo menos, reduzir o insucesso escolar. Isso vai ser conseguido com esforço e com ambição e, também, com uma certa dose de utopia”, frisou.

Avelino Meneses, que falava aos jornalistas à margem de uma visita de trabalho a duas escolas da Vila de Nordeste, na ilha de S. Miguel, salientou que, em matéria do combate ao insucesso escolar, “é preciso passar da lamúria para a ação”.

Neste combate, o Governo dos Açores conta com a “colaboração de todos” para a construção de uma “escola inclusiva que tem no seu centro de preocupações os estudantes”.

Por esta razão, defendeu Avelino Meneses, é preciso “multiplicar cada vez mais o diálogo entre poderes, regional e local, com as famílias e as instituições, com o objetivo único do bem dos estudantes”.

O Secretário Regional da Educação e Cultura recordou que, além das medidas concretas já no terreno de combate ao insucesso escolar, nomeadamente o crédito horário, o alargamento do projeto Fenix, o apoio aos professores do 1.º ciclo e, mais recentemente, a criação dos mediadores escolares, o Governo dos Açores, tal como anunciou o Presidente do Executivo, vai avançar com a criação de um Programa Integrado de Promoção do Sucesso Escolar.

Este programa, que deverá ser implementado no ano letivo 2015/2016 e contará, entre outras pessoas, com a colaboração de Sampaio da Nóvoa, será objeto de discussão com a comunidade escolar, afirmou o Secretário Regional.

O ano letivo nos Açores, que arrancou oficialmente esta segunda-feira, envolve mais de 40.400 alunos, distribuídos por 175 escolas, nas quais lecionam mais de 4.700 docentes, apoiados por cerca de 2.300 funcionários

GaCS/RL Açores

Deixe uma resposta