Botijas de gás tombam de camião de transporte em plena Vila das Velas

Eram perto das 17h quando o insólito aconteceu na Vila das Velas. Dezenas de botijas de gás e as respetivas grades de acondicionamento tombaram de um camião de transporte deste material embatendo em várias viaturas estacionadas junto à Biblioteca Municipal das Velas, localizada no Auditório Municipal, na Avenida Miguel Bombarda.

A RL Açores apurou junto de uma fonte que vive naquela zona que eram perto das 17h quando se “ouviu um estrondo forte e depois um ruido prolongado”. A nossa fonte conta que foi “rapidamente à rua” e verificou que “várias caixas metálicas que transportam as botijas de gás deslizaram da traseira do camião de transporte quando este executava a curva na subida para o auditório”.

“Foi um ruído muito assustador, e mais assustador foi posteriormente verificar que os nossos veículos e os da vizinhança estavam em risco”, revela a mesma fonte.

Na altura, “deslocou-se toda a gente ao exterior, o condutor do veículo já estava fora do camião, mas toda a gente estava bastante calma”, conta a nossa fonte, revelando ainda que “o condutor foi logo auxiliado por um polícia marítimo”, tendo mais tarde chegado ao local a PSP.

Ao que a RL Açores apurou deste incidente resultaram apenas danos materiais, tendo ficado pelo menos três veículos danificados, sendo que tal como revelou a nossa fonte, um dos veículos “ficou muito mais danificado por ter sido atingido por uma das estruturas metálicas, sendo que os outros não revelavam danos de maior monta”.

Apesar de haver botijas que foram parar junto a outros veículos, as mesmas não causaram danos nessas mesmas viaturas.

De salientar que as botijas estavam cheias, uma vez que o camião em causa fazia o transporte do Porto Comercial de Velas, após o barco que transporta o gás para a ilha de São Jorge ter estado em serviço naquele Porto. Quem vive naquela zona e assistiu a todo o aparato diz estar e “feliz por nada de maior perigo ter acontecido”, salientando que “não havia ninguém no local a pé quando aconteceu o incidente e nem rebentou nenhuma botija”.

Liliana Andrade/RL Açores

Deixe uma resposta