Politica

Candidatura “Juntos até à Vitória” apresentou a sua Moção Global de Estratégia subscrita por todas as estruturas de ilha

A candidatura “Juntos até à Vitória” aos órgãos regionais da Juventude Social Democrata dos Açores, liderada por Flávio Soares, apresentou ontem a sua Moção Global de Estratégia, visando o 20º Congresso Regional, no que foi o último passo para oficializar a candidatura de Flávio Soares à liderança da JSD/Açores.

Num documento subscrito por todas as nove Comissões Políticas de Ilha, o recandidato a líder regional da JSD/Açores, Flávio Soares, explica o caminho e prioridades da sua candidatura, num conjunto “de linhas orientadoras para os próximos dois anos, desde logo no Associativismo Jovem, na Reforma do Sistema Político, no Emprego e na Economia, na Educação, nos Assuntos Sociais, na Agricultura e nas Pescas, nas Relações Internacionais” e, por último, mas não menos importante, “na Organização, na Dinâmica e na Proximidade da nossa estrutura, que se quer forte e preparada para o combate político dos próximos tempos”, referem.

Entre propostas para a valorização do associativismo jovem, para a promoção da participação dos jovens nas suas comunidades, para a reforma do sistema político, e caracterizando os níveis de abstenção nos Açores como “alarmantes”, Flávio Soares defende um novo modelo “que substitua ou desburocratize o sistema de voto antecipado para jovens deslocados”.

Ao nível do emprego, refere que “não podemos ter seis programas ocupacionais, com os desempregados andam a saltitar de programa em programa, com os dirigentes políticos a usar e a  abusar da fragilidade laboral de quem deles necessita”, afirma Flávio Soares, enquanto defende que as empresas que realizem a contração de jovens, não ao abrigo de programas de estágio, sejam “beneficiadas e se potencie a sustentabilidade a médio e longo prazo da economia regional privada” como motor de alavanca de uma contração estável, e sem precariedade, de jovens.

Para Flávio Soares, “os indicadores e o funcionamento da saúde nos Açores devem ser motivo de vergonha e de falta de sono para todos os responsáveis daquela pasta nos últimos anos”, concluindo que, “infelizmente, muitos dormiram, e muitos continuam a dormir”, defendendo “um aumento das verbas para a promoção da saúde em contrapartida para o tratamento da doença”.

É a mesma conclusão que tira dos indicadores sociais, nomeadamente os níveis de pobreza na Região, quando afirma que “planear e intervir amiúde com medidas pontuais e remediadoras tem encaminhado a Região para a liderança em muitos indicadores, pelo lado negativo. Mudar estruturalmente implica olhar bem mais adiante”, diz. 

Reconhecendo que, “embora a agricultura e as pescas estejam normalmente ligados a uma faixa etária mais envelhecida”, Flávio Soares salienta há cada vez mais jovens que veem nestes sectores “uma solução de financiamento familiar e uma escolha viável”, pelo que o recandidato à liderança da maior estrutura de juventude dos Açores, defende, entre outras propostas, “que sejam criados novos sistemas de incentivo à compra ou ao arrendamento de terras agrícolas por jovens agricultores em condições mais vantajosas”, e ainda a criação da Escola Agrícola dos Açores e o potenciamento do papel que a Escola do Mar pode ter junto dos jovens. 

Num capítulo dedicado às relações internacionais, porque defende que os Açores não podem fechar-se em si próprios, afirma que a JSD/Açores vê os emigrantes “como capital indispensável quando queremos afirmar a Região. É por isso imprescindível estreitar laços com a nossa diáspora, com quem partilhamos história e valores, de forma a preservar o verdadeiro sentido da definição de açorianidade, proposta por Vitorino Nemésio”, refere.

Flávio Soares defende ainda um papel ativo, mobilizador e audível nos combates eleitorais por que o PSD passará nestes dois anos de mandato, propondo uma organização interna mais articulada, para o muito trabalho que espera a estrutura. 

Encarando o desafio de frente, Flávio Soares concluiu que o principal objetivo da JSD/Açores passa “pela defesa dos interesses da juventude açoriana. O nosso compromisso é sermos reconhecidos na nossa Região, não só como uma juventude partidária credível, mas também como um parceiro para trabalhar em prol do desenvolvimento dos Açores. Fizemo-lo durante os dois últimos anos, e queremos continuar a fazê-lo”. Garantiu.

O 20º Congresso Regional da JSD/Açores acontece entre 25 e 27 de janeiro, na freguesia de São Vicente Ferreira, Ponta Delgada.

 

Juntos Até à Vitória/RL Açores

Comment here