Home / Destaque / CAO e Lar Residencial da Santa Casa da Misericórdia das Velas inaugurado esta sexta-feira
CAO e Lar Residencial da Santa Casa da Misericórdia das Velas inaugurado esta sexta-feira

CAO e Lar Residencial da Santa Casa da Misericórdia das Velas inaugurado esta sexta-feira

O edifício do antigo Externato Cunha da Silveira na Vila das Velas, em São Jorge, ganhou hoje um novo propósito com a inauguração do Centro de Atividades Ocupacionais (CAO) e Lar Residencial da Santa Casa da Misericórdia das Velas. A cerimónia de inauguração foi presidida pelo Presidente do Governo Regional.

O edifício, propriedade da Santa Casa da Misericórdia, foi cedido através de um protocolo com a Secretaria Regional da Solidariedade Social, à Associação de Apoio à Criança com Necessidades Educativas Especiais das Velas para a instalação de um CAO que terá capacidade para 20 utentes e de um Lar Residencial com capacidade para nove pessoas.

A obra que vem oferecer melhores condições aos utentes do CAO das Velas traz também uma novidade. Trata-se do Lar Residencial que funcionará 24 horas por dia, podendo ser para residência definitiva ou temporária, permitindo, assim, a quem tenha a seu cargo idosos ou alguém com algum grau de deficiência e que necessite de se ausentar da ilha por um período de tempo pode, desta forma, deixar temporariamente a pessoa que possa ter a seu cuidado no Lar Residencial. Uma valência que ainda não existia no concelho.

De acordo com o Provedor da Santa Casa da Misericórdia, Frederico Maciel, este foi “um longo percurso”, uma vez que, por exemplo, o lançamento da primeira pedra ocorreu ainda na anterior legislatura e por impulso da então Secretária Regional do Trabalho e Solidariedade Social, Ana Paula Marques.

“A Misericórdia das Velas nunca pretendeu entrar em competição com quem quer que fosse, mas criar um espaço de permanência temporária que pudesse por quem ‘fosse velho de mais para frequentar o CAO e novo demais para se recolher à Casa de Repouso’ cumulativamente com aqueles outros cujas famílias necessitassem temporariamente de tratar de assuntos ou de realizar ações incompatíveis com a sua guarda”, revelou o Provedor da Misericórdia Velense.

Frederico Maciel recordou ainda que a “intenção inicial” da Santa Casa “não era, pois, o apoio a crianças, mas a pessoas mais velhas ou mais novas que necessitassem temporariamente de internamento”. No entanto, frisou que “por proposta da Secretaria Regional aceite por nós e em nome de eventuais benefícios para os utentes das valências a criar, cedemos provisoriamente o espaço sem nunca abdicar da persistência em o construir”.

Uma obra que contou com colaboração e comparticipação do Governo Regional orçamentada em cerca de um milhão de euros.

Vasco Cordeiro, que presidiu à cerimónia de inauguração, realçou a importância das “alianças” entre o executivo e as Instituições Particulares de Solidariedade Social.

“Temos a consciência que é esta aliança de boas vontades e estas parcerias que se estabelecem entre entidades públicas e Instituições Particulares de Solidariedade Social que permitem que estes resultados vão surgindo ao nível da coesão social”, afirmou Vasco Cordeiro.

Na inauguração do Centro de Atividades Ocupacionais, com capacidade para 20 utentes, assim como do Lar Residencial, que pode acolher nove utentes, o Presidente do Governo realçou o espírito de parceria e de serviço que, neste âmbito, foi demonstrado entre Santa Casa da Misericórdia de Velas e a Associação de Apoio a Crianças com Necessidades Educativas Especiais, assim como entre estas duas instituições e o Governo dos Açores.

“Este aspeto afigura-se relevante porque a caminhada que a Região tem feito, do ponto de vista de criar as condições para apoiar os que estão numa situação de maior fragilidade, resulta, não apenas de um esforço do Governo dos Açores, mas também de uma comunhão de objetivos que une as entidades públicas e privadas”, frisou Vasco Cordeiro.

Apesar da sua inauguração hoje, a obra ainda irá passar por um processo de revisão sendo que deverá ser entregue à Associação de Apoio à Criança com Necessidades Educativas Especiais, que ficará a gerir as duas valências, no decorrer do mês de setembro.

LA/RL Açores/GaCS

 

About admin

Leave a Reply

Scroll To Top