Centro Regional de Apoio ao Artesanato promove a revitalização de culturas agrícolas tradicionais

O Centro Regional de Apoio ao Artesanato (CRAA), em parceria com o Centro de Monitorização e Investigação das Furnas, através da Azorina – Sociedade de Gestão Ambiental e Conservação da Natureza, a Junta de Freguesia da Maia e o Serviço de Desenvolvimento Agrário de S. Miguel, está a reavivar as sementeiras e o cultivo de várias culturas tradicionais, como o vime, o trigo, o centeio e o linho, por forma a produzir a matéria-prima necessária à atividade artesanal.

 Trata-se de uma oportunidade de colaboração benéfica para todas as entidades, com a reativação de culturas e artes em terrenos públicos, promovendo os valores locais, diversificando a base económica local e salvaguardando a sustentabilidade dos rendimentos.

 O CRAA, organismo dependente da Vice-Presidência do Governo dos Açores, tem vindo a incentivar a reutilização das matérias-primas locais nas ações que realiza na Região, num contexto de promoção e divulgação das artes e ofícios tradicionais dos Açores e das matérias-primas envolvidas.

 Na área das fibras vegetais, encontra-se na fase final um estudo para a certificação do vime, da folha de milho, da folha de dragoeiro e da palhinha de trigo, entre outras.

 Para a Diretora do Centro Regional de Apoio ao Artesanato, Sofia de Medeiros, o objetivo é continuar a promover e a dignificar o elevado nível de qualidade dos produtos dos Açores, mas também garantir a sua genuinidade através da certificação da marca Artesanato dos Açores.

GaCS

Deixe uma resposta