Comando Local da Polícia Marítima identificou cinco indivíduos pela apanha ilegal de amêijoas e lapas, na Fajã de Santo Cristo (c/áudio)

O Comando Local da Polícia Marítima identificou esta terça-feira três indivíduos pela apanha sem licenciamento de amêijoas e outros dois indivíduos pela apanha de lapas durante o período de defeso, na Fajã de santo Cristo, em São Jorge.

A operação de fiscalização que pautou por discreta foi levada a cabo pelo Comandante Local da Polícia Marítima e por outros dois agentes de fora da ilha.

Era ainda noite quando o comandante local da Polícia Marítima acompanhado por mais dois elementos se fez ao trilho que leva à Fajã de Santo Cristo para uma ação de fiscalização relacionada com a apanha de amêijoa na lagoa daquela fajã.

Uma ação explicada à entrada para a fajã por Rafael da Silva, Comandante Local da Polícia Marítima.

No decurso da ação de fiscalização que demorou cerca de cinco horas foram identificados cinco indivíduos pela apanha ilegal de amêijoas e lapas.

Tanto as amêijoas como as lapas que ainda estavam vivas foram devolvidas ao habitat natural, tal como prevê a lei.

Rafael da Silva deixou ainda um alerta quanto à apanha da amêijoa.

O comandante alertou ainda quanto à utilização dos utensílios corretos para apanha deste molusco, algo que os indivíduos identificados também não tiveram em conta.

Quanto às coimas, que serão aplicadas pela Inspeção Regional das Pescas após a conclusão do inquérito que irá ser aberto, por apanha não licenciada de amêijoas, estas podem oscilar entre os 750 e os 50 mil euros.

Já no que diz respeito à apanha de lapas em período de defeso as multas podem variar entre os 250 e os 3500 euros.

Liliana Andrade/RL Açores

Fotografias: ©Polícia Marítima

Deixe uma resposta