Home / Autárquicas 2017 / Décio Pereira reeleito para novo mandato na Câmara da Calheta com maioria absoluta (62,55%), Renascer do Concelho elege um mandato e PSD perde único vereador que tinha na autarquia (c/áudio)
Décio Pereira reeleito para novo mandato na Câmara da Calheta com maioria absoluta (62,55%), Renascer do Concelho elege um mandato e PSD perde único vereador que tinha na autarquia (c/áudio)

Décio Pereira reeleito para novo mandato na Câmara da Calheta com maioria absoluta (62,55%), Renascer do Concelho elege um mandato e PSD perde único vereador que tinha na autarquia (c/áudio)

Décio Pereira foi o grande vencedor da noite eleitoral. O presidente da Câmara que se recandidatava a um novo mandato pelo Independentes “Dar Vida ao Concelho” não só ganhou novamente as eleições como conquistou a maioria absoluta, facto que não ocorrera há 4 anos atrás.

Ora, os Independentes Dar Vida ao Concelho somaram no total das cinco freguesias da Calheta 1460 votos (62,55%), elegendo 4 mandatos, sendo que a segunda lista mais votada foi também Independente, nesta caso os Independentes “O Renascer do Concelho” que conseguiram no total 359 votos (15,38%), elegendo um mandato.

A Rádio Lumena conseguiu esta terça-feira obter uma reação aos resultados eleitorais por parte de Décio Pereira, o presidente reeleito para a Câmara da Calheta, que começou por agradecer a confiança da população da Calheta, garantindo que irá trabalhar de forma empenada para contribuir para o desenvolvimento do concelho.

Já Victor Fernandes, garantiu em entrevista à RL Açores na noite eleitoral, que o resultado fica aquém do pretendido, mas que irá ocupar o seu lugar de vereador.

O PSD foi a terceira força política mais votada na Calheta, com 329 votos (14,10%), não conseguindo eleger nenhum vereador, ao contrário daquilo que tinha acontecido há 4 anos atrás.

Joana Reis acha que a maioria de Décio Pereira não será o melhor para o concelho da Calheta mas espera que sejam aproveitadas algumas propostas do PSD.

Já a CDU arrecadou 54 votos, facto que gerou um misto de emoções ao candidato Pedro Pessanha, que se mostrou, por outro lado, mais agradado com os resultados conseguidos para a Assembleia Municipal da Calheta, onde por poucos votos não elegeu um mandato.

Já o Bloco de Esquerda somou 39 votos para a Câmara Municipal, sendo que Paulo Fontes considera que mesmo assim só o facto de o Bloco concorrer já foi uma vitória.

Comparando os resultados deste ano com os de 2013, não restam margens para dúvidas, uma vez que há quatro anos os Independentes não tinham conquistado maioria na Câmara, tendo recebido 1044 votos (2 mandatos), sendo que este ano obtiveram mais 416 votos, conseguindo a maioria, elegendo quatro mandatos, contra um do Renascer do Concelho que surge este ano apenas e que consegue obter mais votação do que o PSD.

Liliana Andrade/RL Açores

About admin

Leave a Reply

Scroll To Top