Deputado do PCP exige mudanças no Serviço Regional de Saúde

Esta quinta-feira no âmbito do Debate de Urgência sobre o “Funcionamento do Serviço Regional de Saúde dos Açores, o deputado do PCP, João Paulo Corvelo, defendeu a valorização das Unidades de Saúde de Ilha e o seu papel e a criação de mecanismos claros e eficientes de coordenação entre as Unidades de Saúde e as administrações.

A Representação Parlamentar do PCP voltou a exigir a abolição das taxas moderadoras, removendo assim aquela que considera ser “uma barreira no acesso à saúde, bem como uma mudança que abandone as velhas conceções e práticas de gestão à vista e caso a caso, exigindo ainda a devida valorização dos trabalhadores, médicos, enfermeiros, auxiliares, assistentes operacionais e assistentes técnicos”.

Para o PCP, a ação dos Governos Regionais do PS na gestão do Serviço Regional de Saúde tem sido uma “constante e quase permanente intromissão política” no plano técnico, na gestão de custos, na alocação de meios, na criação e extinção de unidades, tomadas de forma casuística, sem estarem solidamente fundamentadas, sem discussão pública ou participação das comunidades e dos profissionais do sector.

O deputado arrematou a sua intervenção denunciando a existência de situações de sobrecarga de trabalho de enfermeiros e de assistentes operacionais de hospitais e unidades de saúde, que são forçados a turnos de 16 horas, sem que tenham o respetivo descanso compensatório, que nem com a utilização massiva e abusiva de trabalhadores em programas ocupacionais para suprir as carências de assistentes operacionais disfarça o problema.

GI PCP Açores/RL Açores

Deixe uma resposta