Home / Destaque / Deputados jorgenses comentam situação da Escola Profissional de S.Jorge (c/áudio)
Deputados jorgenses comentam situação da Escola Profissional de S.Jorge (c/áudio)

Deputados jorgenses comentam situação da Escola Profissional de S.Jorge (c/áudio)

Os deputados jorgenses no parlamento regional comentaram as mais recentes notícias sobre a Escola Profissional da Ilha de São Jorge.

António Pedroso, deputado social-democrata, afirmou que os problemas da Escola Profissional são uma preocupação muito grande para o PSD.

O parlamentar lamenta ainda “a falta de cuidado e de atenção” por parte do Governo Regional para com a Escola Profissional de São Jorge, ao contrário do que se tem vindo a verificar com outras escolas profissionais da região.

“É lamentável que o Governo Regional não tenha tido algum cuidado e alguma atenção com a Escola Profissional de São Jorge. Nós sabemos que em São Migue, no caso da Escola das Capelas, o Governo Regional teve uma atenção diferente, cuidou”, frisou António Pedroso.

O deputado regional ressalvou que apesar de a Escola não ser propriedade do Governo, “foi construída com o aval do Governo”, acrescentando ainda que “não se coibiram de fazer a inauguração mesmo sabendo que era um edifício sobredimensionado”.

O social-democrata recordou ainda que “os jorgenses não têm culpa” da mudança de planos do governo, referindo-se à abertura de cursos profissionais nas escolas públicas da região o que vem prejudicar a Escola Profissional de São Jorge neste caso concreto com a dispensa de funcionários e por consequência a economia da ilha.

Por seu lado, Ana Espínola, deputada pelo CDS-PP Açores, reporta a atual condição da Escola Profissional da ilha de São Jorge para as anteriores “más governações”, como referiu.

A democrata-cristã lamentou igualmente a abertura de cursos profissionais nas escolas públicas.

“O que é facto é que o estado atual da Escola Profissional deve-se às sucessivas más governações anteriores”, sendo que ao atual executivo “apenas resta tentar manter as portas abertas”, afirmou a deputada regional.

Ana Espínola fez questão de relembrar que “o facto de o Governo Regional ter permitido a abertura de cursos profissionais nas escolas públicas também fez com que houvesse uma concorrência direta e injusta para as escolas profissionais”.

Por seu turno, o deputado socialista André Rodrigues afirmou que as mais recentes notícias acerca da Escola Profissional são, de facto, preocupantes, mas que toda a população jorgense está consciente das dificuldades da mesma.

André Rodrigues disse que é necessário que as pessoas percebam que “a escola pública não está a retirar fundos às escolas profissionais”, tendo apenas rentabilizado os seus próprios recursos e mantido os postos de trabalho.

O deputado do Partido Socialista eleito por São Jorge confirmou ainda que de facto o fundo social europeu e este novo quadro comunitário ainda não permitiram que a escola profissional recebesse qualquer transferência este ano letivo, referindo, no entanto, que o Governo Regional já garantiu financiamento na banca para as escolas profissionais de maneira a substituir este fundo social europeu.

“De facto o Fundo Social Europeu e este novo Quadro Comunitário ainda não permitiram que a escola recebesse valor nenhum para este início de ano letivo, mas o Governo dos Açores já garantiu financiamento na banca que substituísse o Fundo Social Europeu” até que o mesmo acabe por chegar, fez saber André Rodrigues.

O deputado socialista acrescentou ainda que o problema no caso de São Jorge prendeu-se com o facto da escola Profissional já ter dividas com a banca, “o que fez com que a banca ainda não tivesse disponibilizado esses fundos”.

No entanto, o Governo regional “deu-se como avalista desse empréstimo e já foi desbloqueada a situação”, sendo que assim “os fundos vão chegar à Escola Profissional de São Jorge.”

Liliana Andrade/RL Açores

About admin

Leave a Reply

Scroll To Top