Home / Destaque / Deputados jorgenses do PS e PSD divergem sobre Acessibilidades, Transportes e Turismo na ilha (c/áudio)
Deputados jorgenses do PS e PSD divergem sobre Acessibilidades, Transportes e Turismo na ilha (c/áudio)

Deputados jorgenses do PS e PSD divergem sobre Acessibilidades, Transportes e Turismo na ilha (c/áudio)

Esta terça-feira, no decorrer do debate de urgência suscitado pelo CDS-PP sobre “Acessibilidades: Transportes e Turismo”, o deputado do PSD eleito por São Jorge, António Pedroso, e o deputado do PS, igualmente eleito por São Jorge, Rogério Veiros, mostraram opiniões divergentes no que toca à ilha em relação ao tema do debate.

António Pedroso considerou que os resultados do turismo na região têm sido mesmo “catastróficos”, afirmando que a estratégia para o turismo falhou.

“O turismo nos Açores não tem tido os melhores resultados, diria até que tem tido resultados catastróficos nos últimos anos”, frisou o social-democrata, acrescentando ainda que “desde 2007 que o turismo tem vindo a baixar vertiginosamente nos Açores e a estratégia para o turismo falhou”, considerando que “na verdade nunca existiu uma estratégia para o turismo”.

Já o socialista Rogério Veiros mostrou uma opinião completamente diferente, acusando mesmo António Pedroso de andar num mundo diferente, uma vez que em São Jorge assistiu-se a um crescimento ao nível do turismo.

“Nós em São Jorge, o que assistimos foi o ano passado e no verão passado, tanto hoteleiros como diversos empresários do setor, todos são unânimes em reconhecer que houve crescimento na ilha de São Jorge, lamentando que para o PSD “não exista satisfação” quando o turismo cresce.

No que diz respeito aos transportes, neste caso marítimos, o deputado do PSD eleito por São Jorge lamentou a atual situação que se verifica com os ferries que fazem as ligações no triângulo.

De acordo com António Pedroso, a operação dos ferries no triângulo traduz-se num “caso de insensibilidade”, uma vez que “o serviço de rampas roll on-roll off no Pico não está operacional, no entanto, Velas e Hortas estão operacionais”, porém, “o ferry que opera nas Velas e na Horta tem tido a rampa avariada, ficando impossibilidade de transportar viaturas” entre essas suas ilhas.

“Ninguém se preocupou com a manutenção de prestar um bom serviço nestas ilhas, enquanto que o ferry operacional está operando nos portos do Pico que estão inoperacionais”, frisou.

António Pedroso criticou ainda a solução encontrada pela Transmaçor que passa por uma vez ao dia ir a São Jorge o ferry operacional e na outra viagem ir o que tem a avaria, “não vão os jorgenses ficar habituados a um bom serviço e depois será muito aborrecido cada vez que avaria alguma coisa”, ironizou o parlamentar.

Mais uma vez Rogério Veiros contestou as afirmações do social-democrata, afirmando que “é normal que as avarias aconteçam e que o Governo não pode ser responsabilizado por isso nem os operários da Transmaçor”.

Para o socialista jorgense, “tem de haver uma atitude por parte da Transmaçor de equilíbrio de serviço a toda a população”, explicando que “o navio da manhã que vai à Madalena e que transporta sempre todos os dias mais de duas centenas de passageiros, quase todos os dias de manhã tem de transportar igualmente passageiros que estão em macas”, sendo que “a ambulância na Horta tem outras facilidades para transportar esses passageiros”.

Liliana Andrade/RL Açores

About admin

Leave a Reply

Scroll To Top