Açores

Diretor Regional da Agricultura destaca fabrico de “produtos de quarta gama” nos Açores

O Diretor Regional da Agricultura afirmou hoje, em Ponta Delgada, que já se fabricam nos Açores “produtos de quarta gama”, com vantagens comerciais, considerando que a “capacidade da diferenciação ambiental para acrescentar valor, pode e deve constituir o essencial da marca dos produtos açorianos”.

Fernando Sousa, que se referia a produtos limpos, cortados e embalados, falava no encerramento do seminário intitulado ‘Preparar uma Agricultura de Futuro’, onde frisou que o mercado dos produtos açorianos “já se estende para além das fronteiras da União Europeia” no que se refere à comercialização de alguns produtos, nomeadamente lácteos, o que não significa “que está tudo conseguido”.

“Existem atualmente grandes desafios a ultrapassar”, frisou o Diretor Regional, acrescentando que “é por isso que a preparação do futuro é um trabalho permanente, que merece a nossa maior atenção”.

“Os agricultores açorianos e o Governo dos Açores, têm sabido aplicar bem os apoios dos sucessivos quadros comunitários. Investiram e acreditaram que hoje podíamos estar aqui”, afirmou.

Na sua intervenção, Fernando Sousa salientou que, “embora os sinais da evolução do setor agrícola nos Açores sejam consistentes e positivos”, perante a existência ainda de debilidades e face a desafios globais, a Região vai prosseguir uma política de investimento público no setor.

“Há que prosseguir a aposta no investimento técnico, na inovação produtiva e tecnológica, quer ao nível da produção e da transformação, quer ao nível da valorização dos produtos e da exploração de novos mercados”, frisou.

Relativamente ao PRORURAL+, em fase de negociações com a Comissão Europeia, o Diretor Regional recordou que a lógica de intervenção deste programa assenta na competitividade, na sustentabilidade e na dinâmica dos territórios rurais.

“Acreditamos, e o Governo dos Açores tem-no reafirmado, que, em conjunto com a produção, transformação e comercialização, temos condições para ultrapassar os desafios por via da qualidade, da diversificação e da diferenciação dos nossos produtos”, afirmou Fernando Sousa.

GaCS

Comment here