Home / Destaque / Duarte Freitas afirma que Orçamento “não melhora a vida dos açorianos”
Duarte Freitas afirma que Orçamento “não melhora a vida dos açorianos”

Duarte Freitas afirma que Orçamento “não melhora a vida dos açorianos”

 

O presidente do PSD/Açores afirmou hoje que o Orçamento da Região para 2017 “não melhora a vida dos açorianos”, alegando que mantém a carga fiscal sobre as famílias e empresas, corta na Educação e não apresenta soluções para os problemas da Saúde.

“Um Orçamento que mantém a carga fiscal sobre as famílias e empresas, corta no investimento na Educação e não tem soluções para a falta de acesso à Saúde não merece o nosso apoio e não serve as pessoas”, afirmou Duarte Freitas, na Assembleia Legislativa dos Açores, no encerramento do debate do Plano e Orçamento para 2017.

O líder dos social-democratas açorianos salientou que o Orçamento “deveriam ter como primeiro e último objetivo melhorar a vida dos açorianos”, só que o documento do governo regional apresentou “é mais do mesmo e fazer mais do mesmo não melhora a vida dos açorianos”.

“Fazer mais do mesmo significa insistir na mesma receita de sempre que tem sido incapaz de levar os Açores a mais altos patamares de desenvolvimento. Este Orçamento não melhora a vida dos açorianos porque não dá resposta às 59 mil pessoas sem médico de família ou às dez mil que esperam por uma cirurgia, muitas das quais há mais de três anos”, disse.

Duarte Freitas referiu o Orçamento da responsabilidade da governação socialista “não melhora a vida dos açorianos ao cortar mais de 10 por cento no investimento na Educação, quando os Açores têm a maior taxa de insucesso e abandono escolar precoce do país”.

“Este Orçamento não melhora a vida dos açorianos porque não tem uma estratégia de combate à pobreza. Há quase 19 mil açorianos a necessitarem do Rendimento Social de Inserção para sobreviver e dois terços dos nossos alunos precisam da ajuda da Ação Social Escolar”, referiu.

O presidente do PSD/Açores acrescentou que o Orçamento “não melhora a vida dos Açorianos porque a juventude continua sem ter perspetivas de futuro: um em cada três jovens está no desemprego”.

O líder dos social-democratas açorianos sublinhou que o Plano e Orçamento da Região para 2017 repetem promessas apresentadas sucessivamente pelos governos socialistas e que não foram cumpridas.

“Estes são os mesmos governantes que se comprometeram a garantir médicos de família para todos os Açorianos em 2016 e que há pouco meses diziam que tal aconteceria em 2018, falando agora já em 2019”, apontou.

Duarte Freitas lembrou que foram os governantes que “prometeram mil empregos no setor das florestas e não criaram nenhum” ou se comprometeram a fazer “túneis, estradas e portos, mas que, ano após ano, arranjam mil e uma desculpas para não cumprir o que prometeram às populações”.

“Estes são os mesmos governantes que se comprometeram a aumentar o rendimento dos agricultores e dos pescadores. Mas estes passam cada vez mais dificuldades. Estes são os governantes que não cumprem o que prometem aos açorianos”, frisou.

O líder dos social-democratas acrescentou que o executivo regional “nem sequer com um governo da República da mesma cor cumpre o que se comprometeu fazer em prol dos Açores”.

“Ainda agora soubemos pelo ministro da Saúde que o governo dos Açores continua sem apurar a dívida do Serviço Nacional de Saúde à nossa Região. E qual é a desculpa do governo regional? Diz que não consegue encontrar as faturas”, afirmou.

Além disso, disse, agora que o governo central é da mesma cor política, “o presidente do governo dos Açores diz que ‘o governo da República fará como quiser’”, em relação às promessas para ilha Terceira.

Segundo Duarte Freitas, “os Açores têm assim um governo que só existe quando há boas notícias para dar ou inaugurações a fazer. Quando algo corre mal transforma-se no governo das desculpas”.

“A economia não cresce? A culpa é dos bancos. As obras repetidamente prometidas estão por fazer? A culpa é do Tribunal de Contas. Os resultados escolares são maus? A culpa é dos pais dos alunos. O rendimento dos lavradores diminui? A culpa é da Rússia. O heliporto do Hospital de Ponta Delgada está fechado? A culpa é dos helicópteros, que afinal são demasiado grandes”, salientou.

Para o líder dos social-democratas, os açorianos “têm um governo das desculpas, quando mereciam ter um governo que pedisse desculpa pelo que promete e não cumpre”.

O presidente do PSD/Açores considerou que a Região precisa de um governo que se “preocupe mais com os açorianos do que com a sua sustentação no poder” e que “viva em função dos Açores e não do combate à oposição”.

“Queremos que as boas propostas do PSD/Açores sejam postas ao serviço da nossa terra. Com uma oposição ativa vamos escrutinar e fiscalizar a ação do governo regional, mas também vamos propor uma alternativa que acreditamos ter muito para oferecer aos Açores”, assegurou.

Duarte Freitas garantiu que o PSD/Açores “não faz oposição por ser meramente contra o governo”, mas sim porque está convicto que tem “boas soluções para os açorianos” e tem sido capaz de “propor um caminho alternativo”.

“Queremos servir os açorianos com uma oposição ativa e responsável, certos de que com as nossas propostas não mudamos hoje o governo ou a governação, mas podemos mudar para melhor a vida de muitos açorianos”, afiançou.

O líder dos social-democratas apresentou os três eixos pelos quais se rege a atuação do partido, nomeadamente “melhorar a qualidade de vida dos açorianos, criar uma melhor sociedade e uma melhor economia, e ter uma melhor democracia”.

Com o objetivo de melhorar a qualidade de vida dos açorianos, o PSD/Açores “defende e propõem uma melhor Educação, com contratos de autonomia para as nossas escolas”, além de uma melhor Saúde, “com um programa de recuperação de listas de espera cirúrgicas, a deslocação de especialistas às ilhas sem hospital e médicos de família para todos os açorianos”.

“Para uma melhor sociedade e economia queremos o reforço da nossa base económica, com uma Agricultura competitiva, com uma justa distribuição do rendimento, e uma economia rural equilibrada e sustentável. Queremos umas Pescas em que, a par do rendimento e dignidade dos pescadores, tenhamos um equilíbrio ecológico das espécies que assegure o futuro do setor e dos seus profissionais”, disse.

O presidente do PSD/Açores anunciou que o partido vai colocar à discussão no parlamento e na sociedade o Programa Gerações à discussão, “visando criar até 1200 postos de trabalho para jovens e rejuvenescer a administração pública, sem qualquer custo adicional para o Orçamento regional”.

Duarte Freitas revelou igualmente que “vai cumprir o compromisso de propor a criação de um Conselho Económico e Social independente da tutela do governo, tendo um presidente eleito por maioria de dois terços do parlamento e composto por uma maioria de representantes da sociedade civil”.

Já para atingir o objetivo de ter nos Açores “uma melhor democracia” uma das propostas dos social-democratas é defender “uma poupança nos gastos do governo com propaganda, aumentando os apoios públicos à comunicação social privada para que esta tenha melhores condições para cumprir o seu histórico papel na sociedade açoriana”.

GI PSD Açores/RL Açores

About admin

Leave a Reply

Scroll To Top