Duarte Freitas defende que “combate à pobreza deve mobilizar sociedade açoriana”

O presidente do PSD/Açores reafirmou, esta quinta-feira, em Ponta Delgada, o compromisso do partido com “o combate à pobreza e aos problemas sociais que afligem a nossa Região”, considerando que essas “devem ser prioridades para o futuro próximo”.

Duarte Freitas, que falava durante a sessão de encerramento das comemorações dos 40 anos do PSD/Açores, apontou como objetivo dos sociais-democratas açorianos “retirar, no espaço de dez anos, 40 mil açorianos da pobreza”.

“Nos Açores cerca de 70 por cento dos agregados familiares tem rendimentos inferiores a 530 euros mensais. Ora isto quer dizer que quase 180 mil açorianos encontram-se nesta situação de baixos rendimentos. Retirar 40 mil pessoas deste cenário de risco de pobreza deve ser um objetivo, não apenas do PSD/Açores mas da sociedade açoriana”.

De facto, disse Duarte Freitas, “este compromisso do PSD/Açores não quer dizer que se vai distribuir dinheiro pelas pessoas. O que significa é que devemos desenvolver estratégias de combate a esta realidade. Sempre que aumentarmos o rendimento dos pescadores que agora recebem menos de 100 euros mensais ou dos agricultores estamos a criar condições para que estes açorianos saiam do limiar de pobreza”.

O presidente do PSD/Açores assumiu, ainda, “o compromisso de trabalhar para recuperar os Açores dos problemas que estão a viver ao fim de 20 anos de insucesso das políticas socialistas que geraram todos estes problemas”.
“Os números não mentem. Não são números do PSD/Açores, mas sim das estatísticas oficiais” disse Duarte Freitas, garantindo “não fazer sentido opções políticas em que se constroem escolas que custam mais de 25 milhões de euros e que depois têm mais de 90 por cento dos alunos a precisar de apoio social”.

Para o líder dos sociais-democratas açorianos “os Açores precisam de um novo ciclo governativo e de um novo paradigma. A solução não é atirar dinheiro para os problemas. O governo regional tem feito isso e não tem resolvido os problemas das nossas ilhas”.

“Como é que é possível que em 20 anos de estabilidade governativa, de paz social, de enormes fluxos financeiros que vêm de Bruxelas, de Lisboa, do aumento da receita fiscal como é possível chegarmos ao fim de 20 anos e termos as maiores taxas de desemprego do país, a maior taxa de insucesso escolar do país, a maior taxa de abandono escolar do país, a maior taxa de risco de pobreza do país”, questionou.

Para Duarte Freitas, por isso, “só mudar de governo por mudar não vai resolver os problemas, só ganhar eleições por ganhar não pode ser apenas um objetivo. É preciso mudar de governo e de políticas para que se possa viver melhor nos Açores”.

A sessão de encerramento das comemorações dos 40 anos do PSD/Açores contou, também, com as presenças do fundador do PSD nacional, Francisco Pinto Balsemão, do presidente honorário do PSD/Açores, Mota Amaral, e do secretário-geral do PSD, Matos Rosa.

GI PSD Açores/RL Açores

Deixe uma resposta