Duarte Freitas garante “programa contínuo” de combate às listas de espera

O presidente do PSD/Açores, Duarte Freitas, garantiu hoje que vai criar um “programa contínuo” de combate às listas de espera para cirurgia, dando assim resposta à situação “dramática” que afeta mais de 10 mil açorianos.

“Defendo um programa de produção adicional contínua, aproveitando os recursos físicos e os meios humanos existentes nas unidades de saúde, para resolver os problemas dos doentes que esperam três a cinco anos por uma cirurgia”, afirmou Duarte Freitas, em declarações aos jornalistas, após uma reunião com a administração do hospital de Santo Espírito da Ilha Terceira.

O líder dos social-democratas açorianos salientou que os hospitais da Região “têm meios que muitas vezes não são utilizados” em benefício dos utentes que aguardam para ser operados e garantiu que um governo da sua responsabilidade vai aproveitar devidamente os recursos existentes no Serviço Regional de Saúde para implementar um “programa contínuo” de combate às listas de espera para cirurgia.

“Aproveitando os meios que existem nos hospitais fora do horário normal de trabalho é possível dar resposta a muitos utentes”, sublinhou.

Duarte Freitas assegurou também que outra das suas propostas de combate às listas de espera para cirurgia passa por criar “sinergias” entre os três hospitais da Região, de modo que “façam a gestão conjunta dos doentes em espera”, permitindo que os utentes, sempre que a sua situação clínica o permita, sejam operados noutro hospital.

O candidato do PSD/Açores a presidente do governo lembrou que, segundo dados do governo regional, há 10299 utentes a aguardar por uma cirurgia nos hospitais da Região.

“Há 10299 açorianos em lista de espera cirúrgica. Isto não é apenas um número, são pessoas. Isto é dramático para estas pessoas e responsabiliza quem governa”, disse.

Duarte Freitas recordou que o PSD/Açores apresentou há mais de dois anos estas propostas, mas foram recusadas pelo governo regional socialista.

“Se as nossas propostas tivessem sido acolhidas as listas de espera poderiam estar a diminuir e não a aumentar, como hoje acontece”, afirmou.

GI PSD Açores/RL Açores

Deixe uma resposta