Home / Açores / Em dia que Ana Luís considerou ser de festa, o tema “abstenção” esteve no centro do discurso da Presidente do parlamento açoriano
Em dia que Ana Luís considerou ser de festa, o tema “abstenção” esteve no centro do discurso da Presidente do parlamento açoriano

Em dia que Ana Luís considerou ser de festa, o tema “abstenção” esteve no centro do discurso da Presidente do parlamento açoriano


A presidente da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, Ana Luís, considerou esta segunda feira que a autonomia regional é o “melhor instrumento”, segundo as suas palavras, para o progresso do arquipélago, embora esse caminho seja “trabalhoso”.

A presidente do parlamento açoriano falava no Dia da Região Autónoma dos Açores, que este ano se assinalou em São Jorge.

Para Ana Luís, a autonomia regional, “apesar de jovem”, é uma “realidade sólida” que garantiu aos Açores “professo social, económico, cultural e político”.

Também a presidente do parlamento considerou que é necessário enfrentar o problema da abstenção nos atos eleitorais.

Esta segunda-feira e no decorrer da cerimónia do Dia da Região foram agraciadas 29 entidades e personalidades da região.

O Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo, que está dependente do Comando da Zona Marítima dos Açores, irá receber a Insígnia Autonómica de “Valor”, a mais elevada das condecorações atribuídas na região, destinadas a premiar instituições ou personalidades que se tenham destacado na história, na cultura, na arte, no pensamento e na política açorianas.

Com a Insígnia Autonómica de “Reconhecimento”, serão distinguidos o Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores (CIVISA), o velejador Genuíno Madruga, o professor e escritor Manuel Tomaz, o fotógrafo marinho Nuno Sá, e o músico Francisco Lacerda o investigador Frederico Machado (ambos a título póstumo).

As insígnias honoríficas açorianas premeiam também o “Mérito Profissional”, que neste ano será atribuído a Carlos Enes, ex-deputado à Assembleia da República, enquanto o “Mérito Industrial, Comercial e Agrícola” será atribuído a Renato Goulart, guia da montanha da ilha do Pico, ao antigo empresário Vasco Elias Bensaúde (a título póstumo) e à Confraria do Queijo de São Jorge, entre outros.

Entre as figuras e instituições que irão receber a Insígnia autonómica de “Mérito Cívico”, destaque para a Associação Cultural AngraJazz, o Clube Desportivo Escolar Flores, a filarmónica “Clube União Instrução e Recreio”, a Casa de Saúde de São Rafael e a Casa de Saúde de São Miguel e ainda a Santa Casa da Misericórdia das Velas.

AO/LA/RL Açores

About admin

Leave a Reply

Scroll To Top