Em jogo bastante equilibrado Vilanovense vence GDV já no final e sobe à MEO Açores (c/áudio)

 

Este domingo, perante uma grande assistência no Municipal das Velas, o Vilanovense, da ilha Terceira, sagrou-se campeão da Associação de Futebol de Angra do Heroísmo (AFAH), ao vencer o Velense por 2-1. Com esta vitória, a equipa da Vila Nova sobe, assim, na próxima época, à Liga MEO Açores. Um jogo bastante equilibrado, onde o Vilanovense só conseguiu a vitória já em tempo de prolongamento, aos 115 minutos.

A equipa terceirense foi a primeira a mexer no marcador no jogo da segunda mão do apuramento. Aos 20 minutos o Vilanovense ganhava por uma bola a zero, um golo apontado por Tiago Rocha.

As zebras partiram em busca do empate que chegou aos 25 minutos através de um golo de Fábio Monteiro.

Ao intervalo mantinha-se o empate a uma bola. Já numa segunda parte bastante equilibrada o resultado acabou por não se alterar até aos 90 minutos.

Como ditava o regulamento e perante um empate, o jogo seguiu então para prolongamento.

Ambas as equipas procuravam desenfreadamente o golo. Aos 115 minutos a equipa da Vila Nova foi mais feliz e conseguiu chegar ao golo da vitória, com mais um golo de Tiago Rocha.

A festa foi terceirense e os jogadores, equipa técnica e a claque do clube da Vila Nova mostraram-se muito satisfeitos e orgulhosos deste triunfo.

Em declarações à RL Açores, Nuno Janeiro, treinador do Vilanovense, afirmou que este foi o culminar de “uma época muito grande e muito intensa”, apontando como responsáveis por todas estas conquistas da AFAH os seus atletas, “que muito trabalharam”.

“Não posso deixar também de dar uma palavra de apreço ao Desportivo Velense que tornou este apuramento muito disputado, muito intenso, tendo sido disputado até aos últimos minutos”, salientou Nuno Janeiro.

Para o treinador da equipa da Vila Nova, este “foi um bom jogo, disputado até ao fim, com duas grandes equipas que dignificaram imenso o futebol da AFAH”.

Também Paulo Ribeiro, treinador do Velense, frisou que “foi um jogo bem disputado entre duas boas equipas”.

“Desde o início deste apuramento que sabíamos que não eramos favoritos a Campeão da AFAH, no entanto nunca baixámos os braços e lutámos sempre até à exaustão”, afirmou o treinador que deu grande destaque aos jogadores do GDV que na sua opinião “foram bravos e valentes”, não tendo, contudo, “a sorte do jogo”.

Paulo Ribeiro apontou também “a grande e experiente equipa” que é o Vilanovense, ficando a ideia de dever cumprido. “Quem dá tudo o que tem a nada mais é obrigado e os meus jogadores estão de parabéns, o clube também está de parabéns, acho que dignificámos bem a ilha de São Jorge e enchemos de orgulho este clube que é grande”.

Quem também marcou presença neste jogo foi Nuno Maciel, presidente da AFAH, que foi quem entregou os troféus às equipas jorgenses pelas suas conquistas ao longo desta temporada.

“Pena é que numa eliminatória tão disputada não possam subir os dois”, frisou Nuno Maciel, que afirmou que a vitória foi do Vilanovense, “mas poderia ter sido outro o resultado”, dando os parabéns a ambas as equipas pelo “grande jogo de futebol que proporcionaram”.

No que diz respeito à representação da AFAH na Liga Meo Açores, o presidente acredita que a Associação “estará bem representada”, pois conta com cinco equipas na próxima época mais uma vez.

Quanto ao Futebol em São Jorge mais concretamente, Nuno Maciel percebe que não haja mais equipas a disputar o campeonato de ilha, “atendendo à realidade económica e à dimensão populacional da ilha”.

No entanto, a questão das equipas “tem a ver com os dirigentes e as dinâmicas dos clubes”, apontando como exemplo a ausência dos seniores do Marítimo Velense esta época, que eram “uma presença sempre importante”, segundo o presidente da AFAH.

LA/RL Açores

 

Deixe uma resposta