Home / Destaque / Encerrar o serviço de análises clínicas no horário de prevenção é “medida injusta e imponderada” (c/audio)
Encerrar o serviço de análises clínicas no horário de prevenção é “medida injusta e imponderada” (c/audio)

Encerrar o serviço de análises clínicas no horário de prevenção é “medida injusta e imponderada” (c/audio)

A Comissão Política de Ilha do PSD em São Jorge veio, publicamente, manifestar o seu total desacordo para com a decisão do Governo Regional em encerrar os laboratórios de análises clínicas da Unidade de Saúde de Ilha de São Jorge no horário de prevenção, a partir do mês de Abril, passando a utilizar então neste horário entre as 16h e as 8h o sistema “point of care”.

Em declarações à RL Açores, o presidente da comissão política de ilha do PSD, António Pedroso, considerou que “esta medida é totalmente injusta e imponderada” e põe mesmo em causa a vida da população jorgense, uma vez que no caso de uma emergência “os médicos não têm condições para fazer um diagnóstico correcto”.

Para o social-democrata esta é uma medida inaceitável também porque “nós não temos um hospital”, afirmou António Pedroso, dizendo ainda que “em São Jorge, pela sua orografia, foi decidida a construção de dois centros de saúde” em cada um dos concelhos, uma vez que se trata de “uma ilha muito longa e para facilitar a vida aos jorgenses nas suas emergências”.

“Este encerramento de serviços de proximidade é muito injusto, põe em causa a segurança e a vida da população, tendo em conta que é das 16h às 8h da manhã é muito tempo sem termos um laboratório disponível”, frisou António Pedroso, acrescentando ainda que “no caso de uma apendicite ou de um enfarte o médico não tem condições para fazer um diagnóstico correcto e isso foi dito pelos médicos com quem reunimos”.

António Pedroso ressalvou também que mesmo no caso de uma evacuação o médico terá alguma dificuldade em fazer o diagnóstico baseado nas análises do sistema point of care, uma vez que este “é um sistema muito limitativo”.

O presidente da comissão política de ilha do PSD afirmou que não se percebe porque razão é que se encerram serviços como este sendo que estão disponíveis todos os recursos, quer humanos quer materiais.

António Pedroso disse esperar “sinceramente que o Senhor Secretário seja sensível à população de São Jorge, porque estamos a lidar com pessoas muito idosas que precisam muito de um sistema de saúde fiável, precisam muito de ter um serviço de prevenção porque a doença não tem hora marcada”.

Segundo António Pedroso, “considerando que somos uma ilha da coesão, o Governo deveria ter uma atenção especial em prestar um serviço de proximidade às pessoas”.

Liliana Andrade/RL Açores

About admin

Leave a Reply

Scroll To Top