DestaqueLocal

Estender ajudas agroambientais, clima e agricultura biológica para 2020 é uma das boas medidas do Plano para os agricultores de São Jorge, afirma João Ponte  

O Secretário Regional da Agricultura e Florestas destacou, na Calheta, em São Jorge, que o reforço orçamental das medidas agroambientais, clima e agricultura biológica no âmbito do programa PRORURAL+ é uma das boas medidas do Plano para 2020 para os agricultores.

Com esta decisão vai ser possível aos agricultores dos Açores continuarem com a extensificação da atividade pecuária e a manutenção de sistemas de pastagem extensivos favoráveis ao ambiente e formas de exploração das terras agrícolas compatíveis com a proteção dos recursos naturais e dos solos.

“Esta é uma medida importante, que vai abranger, em São Jorge, cerca de 400 agricultores, com uma dotação orçamental de três milhões de euros” referiu João Ponte, acrescentando que a receita bruta do leite recolhido nesta ilha é de oito milhões de euros, o que diz bem da importância desta decisão para as explorações agrícolas e para a economia jorgense.

O governante, que falava perante uma centena de agricultores, na sessão de apresentação do Plano para 2020 relativo ao setor agrícola na ilha de São Jorge, adiantou que as medidas 10 e 11 do PRORURAL+ têm um ciclo de cinco anos que termina em 2019, mas o Governo Regional conseguiu aprovar junto da Comissão Europeia uma alteração orçamental ao programa, para permitir que esses compromissos sejam renovados em 2020 para todos os produtores que assim o queiram.

“A verdade é que podíamos ter tomado outras opções, mas o Governo dos Açores entende que é mais importante apoiar o rendimento dos agricultores, porque é fundamental para a sustentabilidade das explorações, do que, por exemplo, ter investido em infraestruturas públicas”, referiu João Ponte, alegando que “não podemos fazer agricultura sem pessoas e sem explorações sustentáveis e esta decisão é um bom exemplo da aposta que o Governo Regional está a fazer no setor”.

O Secretário Regional salientou que o Plano para 2020 tem uma aposta forte na valorização dos produtos lácteos e na notoriedade, como um dos caminhos para a melhoria do rendimento dos produtores de leite.

O governante apontou como exemplo a realização de uma campanha de promoção dos queijos dos Açores no Canadá, que está a decorrer, a par de outras iniciativas de reforço da notoriedade que se irão prolongar nos próximos anos, no âmbito do Centro Açoriano de Leite e Lacticínios (CALL), e a realização de uma campanha no território nacional de divulgação da qualidade dos produtos açorianos, apostando na paisagem e no bem-estar animal.

GaCS/RL Açores

Comment here