Exercício “Vigia 18” testou capacidade de resposta dos agentes da Proteção Civil em São Jorge

O caminho de acesso à Fajã do Ouvidor em São Jorge foi o local escolhido para simular um acidente Multivitimas.

O exercício que resultou de um acidente com um autocarro com 60 passageiros e uma viatura de ligeiros pretendeu treinar a resposta dos diferentes agentes de Proteção Civil em situações de acidente multivitimas, assim como testar os Planos Municipais de Emergência dos dois concelhos da ilha.

O cenário era fictício, mas os procedimentos foram bem reais.

O exercício Vigia 18 teve como principal objetivo testar a capacidade de resposta dos agentes de proteção civil em São Jorge, bem como a sua interação com as diversas entidades, como fez saber Carlos Neves, Presidente do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores.

No exercício em causa foram testadas várias componentes a nível dos meios de salvamento, desde a assistência a vítimas com diversos graus de gravidade, desencarceramento ou salvamento em grande ângulo.

Para Carlos Neves, o cenário foi bastante real até porque o aumento de turistas e a crescente visita, por exemplo, às fajãs de São Jorge, pode precisamente gerar um acidente deste género.

Ainda antes do final do Vigia 18, o presidente da Proteção Civil e Bombeiros dos Açores registou a satisfatória capacidade de resposta por pate dos intervenientes.

A iniciativa envolveu a participação de elementos dos corpos de bombeiros das Velas e da Calheta, Serviços Municipais de Proteção Civil, Direção Regional da Saúde e Unidade de Saúde da Ilha de São Jorge, que enviou parar o local médicos e enfermeiros, Instituto de Segurança Social dos Açores, PSP, GNR e Autoridade Marítima.

 

 

 

 

 

Liliana Andrade/RL Açores

Deixe uma resposta