Home / Açores / Exportação de carne bovina dos Açores aumentou 25%, anuncia João Ponte
Exportação de carne bovina dos Açores aumentou 25%, anuncia João Ponte

Exportação de carne bovina dos Açores aumentou 25%, anuncia João Ponte

O Secretário Regional da Agricultura e Florestas anunciou esta quinta-feira, na ilha Terceira, que se regista este ano uma evolução positiva de cerca de 25% na expedição de carcaças de bovinos abatidos nos Açores, em relação ao ano passado.

Em 2015 foram expedidas mais de 29 mil carcaças de animais e este ano o valor já atinge cerca de 37 mil destinadas aos mercados exteriores à Região.

No caso da ilha Terceira, o aumento na exportação de carcaças de bovinos atinge os 27%.

“Estes números revelam a importância cada vez maior da fileira da carne no desenvolvimento do setor agrícola na Região e abrem perspetivas otimistas sobre o potencial de crescimento desta atividade”, frisou João Ponte, acrescentando que estes dados demonstram também a aposta que os produtores açorianos têm feito na fileira da carne.

O Secretário Regional salientou que, “nos últimos anos, registou-se um aumento muito significativo na qualidade da carne dos animais abatidos nos Açores e isso é importante porque dá uma presença nos mercados de exportação que valorizam e apreciam a nossa carne”.

João Ponte destacou os efeitos positivos dos investimentos realizados pelo Governo dos Açores na rede regional de abate e com a alteração na tendência anterior de exportação de bovinos vivos para comercialização no exterior.

Nos últimos anos tem-se vindo a verificar um aumento sistemático no número de animais abatidos nos matadouros da Região e expedidos para comercialização no exterior, com maior valorização do produto e com vantagens para a economia açoriana e para os produtores de gado de carne.

A existência de uma rede regional de abate de excelência permite ter unidades de desmancha, transformação e preparação e, por via disso, concentrar a comercialização, direcionando-a para novos mercados, permitindo ainda apoiar a introdução de animais de raças vocacionadas para a produção de carne e aumentar o rendimento das explorações.

A rede regional de abate, que será concluída nesta legislatura, abrange construções de raiz, melhorias e beneficiações, representando um investimento global superior a 15 milhões de euros nos matadouros do Faial, São Miguel, Graciosa e Terceira.

No caso do Matadouro da Terceira está prevista uma empreitada de beneficiação e a instalação de equipamentos frigoríficos no valor de 1,7 milhões de euros.

Esta obra, com prazo de execução de 10 meses, visa melhorar as condições da abegoaria, permitindo melhores condições de bem-estar animal, que é fundamental também para a melhoria da qualidade das carcaças.

João Ponte visitou hoje a exploração agrícola de Francisco Costa, na Serra do Facho, concelho da Praia da Vitória, onde constatou a evolução da fileira da carne na ilha Terceira.

A exploração, que existe há cerca de 20 anos, inicialmente comprava bovinos que eram engordados na pastagem e depois exportados em vida para fazerem o acabamento no continente e na Madeira, mas, desde que o Matadouro Industrial da Ilha Terceira entrou em funcionamento, começou a abater mais bovinos e a reduzir a exportação em vida.

Atualmente, todos os animais são abatidos e comercializados em carcaça, sendo que mais de 95% são exportados para a Madeira e para o continente e os restantes são consumidos no mercado local.

GaCS/RL Açores

About admin

Leave a Reply

Scroll To Top