Fausto Brito e Abreu assinala bons resultados da avaliação nacional dos centros de investigação dos Açores

O Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia afirma estar “muito satisfeito” com a classificação atribuída aos projetos científicos avaliados pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) que contam com o contributo de investigadores da Região.

O Marine and Environmental Sciences Centre (MARE), do qual o Departamento de Oceanografia e Pescas (DOP) faz agora parte, o Centro de Investigação em Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais (Ce3C), do qual o Grupo da Biodiversidade dos Açores é agora membro, e o Portuguese Centre for Global History, a que pertence o Centro de História d’Aquém e d’Além-Mar da Universidade dos Açores, obtiveram a classificação Excelente.

O Research Network in Biodiversity and Evolutionary Biology (InBio), que conta com o contributo de investigadores do Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos (CIBIO- Açores), e o Interdisciplinary Centre of Social Sciences (Cics.Nova), a que pertence o Centro de Estudos Sociais da Universidade dos Açores (CES-UA), ficaram com a classificação Muito Bom.

Fausto Brito e Abreu acredita que “temos vários centros de investigação de excelência nos Açores”, e realça também o “bom trabalho” do Centro de Vulcanologia e Avaliação de Riscos Geológicos da Universidade dos Açores (CVARG), que obteve a classificação de Muito Bom na segunda e última fase da avaliação da FCT a 322 unidades de investigação portuguesas.

O Secretário Regional da Ciência refere ainda que “mais cinco dos projetos que ficaram muito bem classificados na avaliação da FCT tiveram o contributo de investigadores a trabalhar nos Açores”.

“A excelente classificação dos projetos a que estão associados centros de investigação regionais comprovam que o investimento em Ciência nos Açores desde 2008 está a dar frutos”, afirma Fausto Brito e Abreu, acrescentando que “os resultados obtidos nesta avaliação da FCT são um estímulo para os nossos investigadores continuarem o seu bom trabalho”. O governante recorda ainda que, em 2015,  o Governo dos Açores vai aumentar em 75% o investimento em Ciência, em relação ao ano anterior.

Na primeira avaliação da FCT já tinha sido atribuída a classificação Bom a dois centros de investigação dos Açores – ao Centro de Investigação e Tecnologias Agrárias dos Açores (CITA-A) e ao Centro de Estudos e Economia Aplicada do Atlântico (CEEPLA).

A avaliação da FCT é determinante para os centros de investigação, já que define o financiamento anual, a nível nacional, entre 2015 e 2020.

RL/Gacs

Deixe uma resposta