Home / Politica / Félix Rodrigues critica: PS e PSD fazem campanha “enganando os Açorianos”
Félix Rodrigues critica: PS e PSD fazem campanha “enganando os Açorianos”

Félix Rodrigues critica: PS e PSD fazem campanha “enganando os Açorianos”

O cabeça de lista da Coligação CDS-PP/PPM “Aliança Açores”, Félix Rodrigues, criticou, esta quinta-feira, PS e PSD por estarem a fazer campanha “contra o Governo da República” e “enganando os Açorianos”, lembrando que “Carlos César já não é Presidente do Governo Regional e que Berta Cabral ainda é Secretária de Estado da Defesa”.

Em causa, para esta tomada de posição, estão os atrasos e constrangimentos provocados, na manhã desta quinta-feira, no aeroporto das Lajes, à operação de aeronaves civis, nomeadamente porque, “mais uma vez, temos queixas que os militares portugueses demoraram uma hora a autorizar que um avião da SATA, proveniente de Lisboa, estacionasse na placa militar das Lajes”.

“É curioso que, enquanto o Sr. Carlos César foi Presidente do Governo Regional nunca fez absolutamente nada para se avançar com o aumento da placa de estacionamento de aeronaves na Aerogare Civil das Lajes, nem com a construção do Terminal de Cargas da Aerogare Civil, mas agora passe a vida a queixar-se e a falar mal do Governo da República, inclusivamente passando por cima do atual Presidente do Governo, pois assume posições políticas em seu nome”, disse Félix Rodrigues.
Por outro lado, o cabeça de lista da coligação CDS/PPM criticou também a sua adversária pelo PSD:

“A Dra. Berta Cabral é Secretária de Estado da Defesa e, no âmbito destas suas funções, nunca fez absolutamente nada para desbloquear ou facilitar as operações civis no Aeroporto das Lajes. Agora, em campanha eleitoral, vem dizer que está muito preocupada com o estrangulamento das Lajes e com os problemas sócio-económicos decorrentes da redução militar norte-americana. Chega de demagogia e chega de tentar enganar os Terceirenses, em particular, e os Açorianos, em geral”.

Félix Rodrigues lamenta que os seus adversários nas eleições Legislativas do próximo dia 4 de Outubro façam “uma campanha negativa, em guerrilha constante com a República, tentando enganar os eleitores”, denunciando que “esta quinta-feira, de manhã, mais uma vez, foram provocados atrasos e constrangimentos graves na operação de aeronaves civis nas Lajes que, nos tempos que correm, deviam ser impensáveis se Carlos César e Berta Cabral tivessem tomado decisões, ao longo dos últimos anos, em que tiveram poder para isso, no sentido de evitar que os militares continuem a bloquear o desenvolvimento económico da ilha Terceira”.

“Brincar aos aviões”

O que sucedeu foi que, esta quinta-feira, um avião da SATA Internacional, proveniente de Lisboa, devido à falta de lugar de estacionamento na placa civil da Aerogare das Lajes esteve cerca de uma hora na pista, parado, com os passageiros dentro, à espera de receber uma autorização militar para poder desembarcar na placa militar do Aeroporto das Lajes.

Com um A330 oriundo das comunidades emigrantes, com um avião da TAP que chegou de Lisboa e com a normal operação da SATA Air Açores nas ligações inter-ilhas, o voo da SATA Internacional não tinha espaço na placa civil para operar e não recebeu autorização para estacionar na parte militar do aeroporto, senão ao fim de uma hora.

“Isto é inadmissível. Isto é que são os principiais entraves ao desenvolvimento da Terceira. Isto é uma péssima receção às dezenas de turistas que chegaram à ilha e que estiveram uma hora dentro do avião, enquanto civis e militares parece que brincavam aos aviões”, atirou.

Desafio a PS e PSD

Para a coligação “Aliança Açores”, a ilha Terceira “não se desenvolve com estes constantes desentendimentos entre civis e militares nas Lajes”, pelo que Félix Rodrigues desafia os seus adversários a assumirem posições de firmeza: “É tempo de cada um cumprir com as suas obrigações.

À Dra. Berta Cabral exige-se que, enquanto tem poder, acabe de vez com estas situações que bloqueiam o desenvolvimento económico da segunda mais populosa ilha dos Açores. Por sua vez, acrescentou, “ao Sr. Carlos César exige-se que respeite o Povo destas ilhas e os órgãos de Governo Próprio desta Região, porque enquanto foi Presidente do Governo Regional sempre contribuiu para o atraso estrutural da ilha Terceira, nunca valorizou como devia a questão da Base das Lajes e, apesar de ter prometido muitas vezes, não cumpriu com os Terceirenses, no aumento da placa de estacionamento de aeronaves civis e na construção do Terminal de Cargas da Aerogare das Lajes”.

Félix Rodrigues insiste na pedagogia e lembra que “as próximas eleições são para os Açorianos escolherem os seus Deputados à Assembleia da República. Nos Açores ninguém votará em Passos Coelho ou em António Costa. Na Região votar-se-á em Carlos César, Berta Cabral ou em Félix Rodrigues. Os Açorianos, ou optam por continuar a ser representados pelos mesmos políticos que há 40 anos decidem os nossos destinos, ou optam por uma escolha diferente, sem vícios, sem interesses partidários, decidida a fazer ver a Lisboa o real valor e importância que os Açores têm para Portugal, fazendo com que a República deixe de olhar para os Açores com desconfiança e acabando com esta postura de guerrilha constante e permanente entre os Órgãos de Governo Próprio dos Açores e os Órgãos de Soberania, que só tem servido para impedir o desenvolvimento da nossa Região”.

GI CDS-PP Açores/RL Açores

About admin

Leave a Reply

Scroll To Top