Home / Destaque / Félix Rodrigues destaca Património riquíssimo da Igreja Matriz das Velas que celebra 350 anos
Félix Rodrigues destaca Património riquíssimo da Igreja Matriz das Velas que celebra 350 anos

Félix Rodrigues destaca Património riquíssimo da Igreja Matriz das Velas que celebra 350 anos

O Vice-presidente do Grupo Parlamentar do CDS-PP Açores, Félix Rodrigues, fez aprovar, esta quinta-feira, por unanimidade, um Voto de Congratulação pela passagem dos 350 anos da construção/reconstrução da actual Igreja de São Jorge da Vila das Velas, na ilha de São Jorge.

“A atual Igreja Matriz de São Jorge, nas Velas, foi erguida no local onde se pressupõe que antes existia a primitiva Igreja de São Jorge de que fala o testamento do Infante D. Henrique, datado de 1460”, afirmou o parlamentar popular enquadrando o seu Voto.

“O testamento do Infante, no que se refere à Igreja de São Jorge é vago, enunciando a construção de templos nas ilhas: ‘…ordenei e estabeleci a igreja de são Luiz, na ilha de são Luiz (Faial), e a igreja de são Diniz na Ilha de são Diniz (Pico): e a igreja de são Jorge na ilha de são Jorge; e a igreja de são Thomaz na Ilha de são Thomaz (Flores): e a igreja de santa Eiria na ilha de santa Eiria’ (Corvo)”, recordou.

“A actual Igreja de São Jorge, nas Velas, resulta assim da construção/reconstrução de uma igreja que parece que esteve implantada no mesmo local da actual, há 554 anos atrás, mas da qual pouco ou nada se conhece das suas características arquitectónicas ou dimensões. É facto que a atual Igreja Matriz de São Jorge, com algumas pequenas alterações ou reparações que se efectuaram ao longo dos séculos é, arquitectonicamente, aquela que se edificou após a atribuição de licença de construção ao padre Baltazar Dias Teixeira, por D. Afonso VI, por alvará de 23 de Abril de 1659”, frisou.

Lembrando que “devido a questões financeiras do município das Velas, só em 1664 é que se iniciou a obra de edificação da Igreja, sendo arquitecto da mesma o pedreiro Francisco Rodrigues”, Félix Rodrigues acentuou que “a construção decorreu normalmente, sendo essa Igreja Matriz sagrada em Fevereiro de 1675 pelo então bispo de Angra do Heroísmo, D. Lourenço de Castro. Nesse contexto, comemoram-se neste ano de 2014 os 350 anos da construção da actual Igreja de São Jorge das Velas, e que fará em Fevereiro de 2015, 350 anos da sua Sagração”.

A bancada parlamentar do CDS-PP registou que “ao longo dos tempos a fachada do templo foi sendo ligeiramente alterada, mas no seu interior mantêm-se as três naves iniciais e um riquíssimo retábulo na Capela-Mor, que segundo João Teixeira Sousa, parece ter sido aquele que D. Sebastião ofereceu à vila das Velas, e a que se refere a vereação de 12 de Agosto de 1570. No coro alto da Igreja, encontra-se um órgão de tubos construído por Tomé Gregório de Lacerda em 1865, que faz no próximo ano, 150 anos de idade, construído pelo tio do compositor Francisco de Lacerda. Esse organeiro amador construiu quatro destes instrumentos, copiando outros órgãos e aproveitando instruções colhidas do Padre Silvestre Serrão, em Angra do Heroísmo. Dos quatro órgãos de tubos construídos por Tomé de Lacerda, o maior, e o único que resistiu ao tempo, é o órgão da Matriz de Velas, tendo sido totalmente restaurado pelo organeiro Dinarte Machado, que concluiu esses trabalhos a 14 de Agosto de 1990 e procedendo a uma nova beneficiação em 1995. No interior da Igreja, também se encontra uma coleção de arte sacra dos séculos XVI a XVIII, com esculturas de santos e obras de arte Indo-portuguesas. Esta igreja tem vários vitrais contemporâneos, testemunhando a lenda de São Jorge a matar o dragão”.

Félix Rodrigues salientou ainda que “a defesa dos inimigos celestes foi entregue a edifícios emblemáticos da Vila – dois edifícios religiosos de extraordinário valor patrimonial – a Igreja Matriz e o Convento de São Francisco”.

Assim, acrescentou, “pelo elevado valor patrimonial que a própria Igreja Matriz de São Jorge na Vila das Velas se constitui e pelo elevado valor patrimonial que encerra no seu interior, esta constitui-se um ícone religioso e identitário da população Jorgense e açoriana em geral”, pelo que o CDS-PP entendeu propor que a Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores a aprovação de “um Voto de Congratulação pelo 350.º aniversário da construção/reconstrução da actual Igreja de São Jorge da Vila das Velas, na ilha de São Jorge, do qual deve ser dado conhecimento formal ao Pároco da Igreja Matriz de São Jorge, ao Bispo de Angra, à EBS de Velas, às Escolas Básicas de Velas, da Beira, de Santo Amaro e da Urzelina, à Assembleia Municipal e Câmara Municipal das Velas e às Assembleias e Juntas de Freguesia das Velas, Urzelina, Santo Amaro, Rosais, Norte Grande e Manadas”.

CDS-PP Açores/RL Açores

About admin

Leave a Reply

Scroll To Top