Home / Destaque / Festival de Julho, na Calheta, arranca esta quinta-feira: GNR e Alia Clark são cabeças de cartaz (c/áudio)
Festival de Julho, na Calheta, arranca esta quinta-feira: GNR e Alia Clark são cabeças de cartaz (c/áudio)

Festival de Julho, na Calheta, arranca esta quinta-feira: GNR e Alia Clark são cabeças de cartaz (c/áudio)

A partir desta quinta-feira a Vila da Calheta vai estar em festa. Tem início já amanhã o Festival de Julho que se irá prolongar até dia 20.

Um Festival que visa promover tudo o que é local e tradicional começando logo na sua sessão de abertura com a apresentação de eventos que terão lugar no concelho da Calheta durante este ano.

GNR, uma banda que conta já com mais de 30 anos de existência, e a cantora portuguesa Alia Clarck são os principais nomes do cartaz musical desta festa.

Em entrevista à RL Açores, Décio Pereira, presidente da autarquia calhetense, destacou a aposta na divulgação dos produtos locais bem como nas potencialidades dos recursos existentes no concelho.

“Há claramente uma aposta muito determinada na divulgação dos produtos locais e também na divulgação e chamada de atenção para aquilo que é o potencial de alguns recursos que temos no concelho e naturalmente em toda a ilha”, frisou o presidente do município.

Segundo Décio Pereira, este ano e “graças a um conjunto de pessoas que se envolveram nesse ato conseguimos trazer uma banda de renome, os GNR, e que vão, com toda a certeza, abrilhantar a noite de sábado”, havendo também uma posta “muito forte” naquelas que são as bandas locais, o artesanato e “tudo aquilo que faz parte da identidade da ilha de São Jorge”.

À semelhança do que já aconteceu na Semana Cultural das Velas também o Festival de Julho irá receber o Dia do Triângulo, uma iniciativa da Associação de Municípios do Triângulo (AMT) e que irá ocorrer em todos os festivais de verão dos seis concelhos das três ilhas.

Neste dia dedicado ao triângulo constam do programa a atuação do grupo Farol Dance do CAO da Calheta, um concerto pela Filarmónica União Portuguesa de Santa Clara e a atuação das Bandas “Limão e Chá Verde”, “Vaimazé” e “Conexão”.

No que respeita à criação deste dia pela AMT, Décio Pereira considera que é importante promover o triângulo como um todo.

“Nós sabemos que São Jorge, Pico e faial são um produto turístico de eleição”, destacou o autarca, acrescentando que nas três ilhas existem “coisas distintas”. No entanto, “temos de ser capazes de quando nos visitam na nossa ilha dizermos que ao lado temos uma ilha que tem coias importantes para ver”, algo que para Décio Pereira tem falhado. Assim, o autarca calhetense considera esta inovação como uma mais-valia para o triângulo, também de modo a que se acabe com rivalidades desnecessárias.

Quanto ao restante programa do Festival de Julho, no sábado haverá o habitual desfile de marchas, com marchas de São Jorge, Terceira e Graciosa bem como as atuações da cantora Alia Clark e dos GNR.

Para domingo está agendada uma tourada à corda no porto da Calheta, um encontro com a gastronomia com o Chef António Cavaco, um flsh mob e as atuações dos “Baú” e Booze Band”.

A Festa termina a 20 de julho, segunda-feira, com mais uma tourada À corda, baile regional e a encerrar a última noite música ao vivo com “Os Severinos”.

LA/RL Açores

About admin

Leave a Reply

Scroll To Top