Freguesia de Santo Antão celebrou 125 anos

Na passada semana a freguesia de Santo Antão celebrou 125 anos de existência, tendo decorrido uma sessão solene, na sede da Recreio dos Lavradores, com várias intervenções e homenagens a instituições da freguesia com a entrega de diplomas.

Paulo Teixeira, presidente da junta de freguesia de Santo Antão, salientou que “125 anos para uma freguesia não é uma idade muito madura, é uma jovem freguesia”, sendo que são várias as preocupações sentidas no que diz respeito ao futuro,”com as nossas instituições e com as nossas forças vivas”.

O Presidente daquela Junta de Freguesia referiu que nesta cerimónia se pretendeu, sobretudo, “enaltecer o esforço, o apoio que queremos dar às nossas instituições para que continuem a ajudar ao desenvolvimento da freguesia.”

“O futuro tem que ser analisado por etapas, estamos a atravessar tempos incertos neste momento e quando tomámos posse definimos sobretudo, aquilo que achávamos que era mais importante para 2014, começando por assinalar os 125 anos ao longo de todo o ano, aproveitando as festas tradicionais para homenagear factos ou pessoas”, frisou Paulo Teixeira. Contudo, o mais importante “é ver melhorada a qualidade de vida das pessoas, através da pavimentação de acessos à habitação”, tendo sido já feita uma solicitação à Câmara Municipal, que se tem prontificado a ajudar.

Décio Pereira, Presidente da Câmara Municipal da Calheta, exaltou o trabalho da junta de freguesia de Santo Antão, dizendo que se fez neste dia “uma homenagem muito grande àqueles que nos últimos 125 anos foram constituindo e construindo a freguesia de Santo Antão e foram contribuindo para aquilo que ela é hoje.”

O autarca calhetense referiu o problema da falta de população, que não afecta só Santo Antão, mas todas as freguesias de São Jorge, mas acredita que “num futuro próximo seja possível concretizar alguns projetos que venham alterar essa situação”, projetos esses que estão relacionados com a valorização do património e com a valorização das fajãs.

Presente nesta cerimónia de comemoração dos 125 anos da Freguesia de Santo Antão esteve também Luiz Fagundes Duarte, Secretário Regional da Educação, Ciência e Cultura, que afirmou que apesar da idade jovem de Santo Antão, esta é uma freguesia que “tem a importância de ter resultado da iniciativa das pessoas locais para se auto-organizar”.

“Quando num meio rural isolado na ilha de São Jorge temos uma freguesia com esta vitalidade toda, com filarmónicas, com escuteiros, com um grande número de atividades e, sobretudo, de dedicação da sua população, isso é que, de facto, interessa”, rematou o Secretário Regional.

Liliana Andrade/RL Açores

Deixe uma resposta