Governo deve entender paragem biológica com compensação como um investimento nas pescas, considera Jaime Vieira

O PSD/Açores desafia o Governo a entender a paragem biológica com compensação como um investimento no setor das pescas e não como uma despesa pública até porque, lembrou Jaime Vieira, existem fundos comunitários para assegurar o rendimento dos pescadores nos períodos de paragem para salvaguarda de espécies.

“O PSD/Açores defende que é extremamente importante haver a tal paragem biológica com compensação e, por isso, desafia o Governo regional a entender, de uma vez por todas, que esta paragem não é uma despesa para a Região, mas antes um investimento no presente, com recurso a fundos comunitários, que pode evitar complicações no futuro”, afirmou.

O deputado falava no final de uma visita de parlamentares do PSD/Açores ao porto de pescas da Praia da Vitória, na ilha Terceira, no âmbito de um périplo que o maior partido da oposição está a fazer pelos portos de pesca da Região com vista a estabelecer contacto direto com um setor que não encontra respostas na política do executivo regional.

Jaime Vieira sublinhou ainda que os pescadores açorianos são unânimes ao referirem que falta esperança e sinais encorajadores quanto ao futuro do setor, razão pela qual, defende, “é preciso um Governo que seja mais ativo, um governo que seja de menos palavra e mais ação porque o que constamos é que existem muitos estudos sem tomadas de posição”.

“É preciso dar uma volta neste setor e é preciso dar aos pescadores a confiança necessária para que olhem para a pesca como uma das grandes profissões do futuro. Basta olhar à nossa volta para ver que estamos rodeados de mar e isso tem de ser uma mais-valia para a Região do ponto de vista económico e da criação de emprego”, explica o deputado.

Recorde-se que em abril o PSD/Açores revelou que a Comissão Europeia confirmou, em resposta a uma pergunta de Sofia Ribeiro, eurodeputada do PSD/Açores, que os pescadores podem ser compensados financeiramente no caso de paragens biológicas para salvaguarda de espécies, bastando que o Governo regional negoceie esta compensação com Bruxelas.

GI PSD Açores/RL Açores

Deixe uma resposta