Saude

Governo deve pôr radioterapia a funcionar no novo Hospital da Terceira

A Vice-presidente do Grupo Parlamentar do CDS-PP Açores, Graça Silveira, apelou, esta quarta-feira, ao Governo Regional para “emendar a mão” e colocar a funcionar “rapidamente” o bunker de radioterapia existente no novo Hospital da Ilha Terceira “aproveitando os recursos e os milhões já investidos”.

No âmbito da análise a uma Petição que juntou milhares de assinaturas, cujo primeiro subscritor é o terceirense Orlando Garcia de Ávila, o CDS-PP defendeu que “não vale a pena esperar mais para que o novo Centro de Radioterapia dos Açores esteja construído”.

Os populares açorianos consideram que “este foi um processo que nasceu torto, continua torto e tarde ou nunca se vai endireitar”, lembrando que “o Governo Regional, em Novembro de 2010, assinou com vários parceiros privados um contrato para a concepção, construção e exploração do Centro de Radioterapia dos Açores. O projecto, orçado em mais de 60 milhões de euros, resultaria numa parceria público-privada, que instalaria em São Miguel uma nova unidade do Serviço Regional de Saúde, que demoraria dois anos a ser construída. O CDS-PP sempre denunciou e sempre se opôs aos ‘negócios’ que a Região estava a preparar com vista à concretização desta que foi uma das maiores bandeiras eleitorais dos Açores. Em meados de 2011, quando a obra já deveria estar quase concluída, ficou a saber-se que o Tribunal de Contas, felizmente, recusou dar visto ao investimento por ‘violação de normas financeiras’”.

Graça Silveira regista assim que “se provou que o CDS-PP estava coberto de razão”, apontando que “de uma PPP de mais de 60 milhões de euros, a radioterapia passou para um Projecto de Interesse Regional (PIR) que apenas custaria 5 a 6 milhões de euros… Estranho! O exagero no primeiro investimento anunciado e o exagero na diferença de preços só porque o Tribunal de Contas não deu visto ao ‘negócio’ inicialmente gizado, afinal cobriam de razão as críticas e denúncias frontais e democráticas do CDS-PP”.

A Vice-presidente da bancada democrata-cristã sublinhou ainda que “a PPP do Governo socialista era para dar frutos no Verão de 2012, ou seja, o centro de radioterapia devia estar, desde então, a tratar doentes açorianos; O PIR que o Governo encontrou para contornar a recusa do Tribunal de Contas era para estar implementado e em funcionamento no inicio deste ano de 2013… Estamos no fim de 2013 e nada! Por este andar nem sequer em 2014 teremos um centro de radioterapia nos Açores e as previsões de que, em 2015, o mesmo já estaria a funcionar em velocidade de cruzeiro não passa de mais uma previsão falhada pela governação socialista”.

Graça Silveira acrescenta que “esta gestão, para além de perigar para as finanças públicas regionais, prejudica os direitos e o conforto dos doentes que necessitam destes tratamentos”.

O CDS-PP entende que, neste processo, “mais uma vez, à frente da saúde dos Açorianos, foram postos os lobbies que importa defender. Em tempo de vacas gordas gastou-se à tripa forra. Gastou-se na farinha e no farelo. E agora poupa-se na saúde dos Açorianos”.

Os populares sublinham que “não está em causa a ilha onde os tratamentos podem e devem ser feitos. Está em causa a saúde dos Açorianos, a gestão dos dinheiros públicos e o planeamento eficaz e eficiente que se deve fazer dos investimentos públicos”.

CDS-PP/Açores

Comment here