Home / Açores / Governo assegura cobertura hidrometeorológica de toda a Região com 99 estações automáticas
Governo assegura cobertura hidrometeorológica de toda a Região com 99 estações automáticas

Governo assegura cobertura hidrometeorológica de toda a Região com 99 estações automáticas

O Secretário Regional da Agricultura e Ambiente anunciou esta quarta-feira, nas Lajes do Pico, que todas as ilhas dos Açores estarão cobertas, no início de 2016, por uma moderna e sofisticada rede hidrometeorológica.

Luís Neto Viveiros falava na cerimónia de assinatura do Auto de Consignação do Contrato Misto para a Execução da Rede de Monitorização do Ciclo Hidrológico das Ilhas dos Grupos Central e Ocidental, que foi presidida pelo Presidente do Governo, Vasco Cordeiro.

O Secretário Regional salientou que, “depois de uma primeira fase que abrangeu as ilhas de São Miguel, Santa Maria e, parcialmente, Pico”, segue-se agora a execução, num investimento de mais de um milhão de euros, de “40 novas estações hidrometeorológicas automáticas nas ilhas do Pico, Faial, Terceira, São Jorge, Graciosa, Flores e Corvo”.

“No cômputo geral, a Região ficará dotada de 99 estações automáticas, com teletransmissão de dados em tempo real”, frisou o governante, acrescentando que esta “moderna e sofisticada” rede será composta por 84 estações automáticas, das quais 28 hidrométricas, 34 udométricas e 22 meteorológicas, além de estações limnigráficas automáticas para “acompanhamento do nível das lagoas”.

Entre estas estações limnigráficas, segundo Neto Viveiros, nove já se encontram em funcionamento e mais seis serão instaladas ainda este ano.

O Secretário Regional frisou também que o Governo mantém uma parceria com a Universidade dos Açores, mais concretamente com o Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores (CIVISA), “para o acompanhamento e avaliação das condições de aquisição, transmissão, receção e armazenamento de dados, 24 sobre 24 horas”.

“Os dados gerados pela rede constituem informação de base que, depois de devidamente tratada e modelada pelo CIVISA, é utilizada para a emissão e difusão de alertas em caso de perigo de ocorrência de movimentos de vertentes associados a episódios de precipitação, num processo que envolve, também, os serviços de Proteção Civil”, afirmou.

Luís Neto Viveiros salientou que “este é mais um projeto açoriano, concebido e desenvolvido, exclusivamente, por técnicos e empresas regionais, envolvendo a universidade, o que comprova que os Açores podem liderar também na área da inovação e do conhecimento com efeitos práticos na vida dos Açorianos”.

A segunda fase da execução da Rede de Monitorização do Ciclo Hidrológico nas ilhas Terceira, Graciosa, São Jorge, Pico, Faial, Flores e Corvo é executada pelo agrupamento Global EDA e Tecnovia-Açores.

O projeto da Rede Hidrometeorológica dos Açores venceu a sexta edição do prémio Green Project Awards Portugal, na categoria Information Technology, cujo desenvolvimento envolveu a Global EDA.

A rede é constituída por estações de medição da precipitação e dos caudais das lagoas e ribeiras, cuja informação serve, por exemplo, para os alertas de movimentos de vertentes divulgados pelo CIVISA.

As estações meteorológicas permitem obter dados sobre a intensidade e direção do vento, evaporação, humidade, precipitação, temperatura, nível e temperatura da água da tina, enquanto as estações udométricas registam o valor de precipitação, intensidade e direção do vento, e as estações hidrométricas, instaladas em cursos de água de regime permanente e lagoas, permitem obter dados sobre a altura do nível de água, a partir dos quais se afere o caudal.

GaCS/RL Açores

About admin

Leave a Reply

Scroll To Top