AçoresDestaqueLocal

Governo dos Açores está fortemente empenhado na sustentabilidade do setor leiteiro em São Jorge

O Secretário Regional da Agricultura e Florestas assegurou que o Governo dos Açores está fortemente empenhado na defesa da sustentabilidade do setor leiteiro de São Jorge, considerando que a proposta do CDS/PP é o caminho errado, segundo afirmou, visando permitir nesta ilha a possibilidade de haver reconversão das explorações de produção de leite para carne de bovino.

“A proposta agora avançada pelo CDS/PP é o caminho errado, pois pode pôr em causa todo o trabalho de recuperação que tem vindo a ser feito na ilha de São Jorge no setor leiteiro e ao nível das cooperativas”, afirmou João Ponte.

O governante salientou que as indústrias jorgenses necessitam de um volume de produção na ordem dos 30 milhões de litros de leite anuais, pelo que permitir uma redução na produção da matéria prima iria, certamente, comprometer a sua viabilidade económica e a sustentabilidade do setor leiteiro na ilha de São Jorge, o que não é de todo desejável.

“Aquilo que o Governo dos Açores está a propor para São Miguel, Terceira e Graciosa tem por base a manifestação, reiterada no tempo, das indústrias quanto ao excesso de produção de leite”, frisou João Ponte, acrescentando que, no caso de São Jorge, esta situação não se coloca, conforme já foi, por mais de uma vez, manifestado pela Direção da Uniqueijo.

Para o Secretário Regional da Agricultura e Florestas, não se pode confundir uma situação momentânea e excecional, resultante dos impactos da pandemia que vivemos, como a que foi tomada pela Uniqueijo ao pedir, em abril, aos produtores para reduzirem a produção de leite, com algo que se perpetua no tempo, como acontece nas ilhas de São Miguel, Terceira e Graciosa.

GaCS/RL Açores

Comment here