Governo dos Açores implementa Plano de Revitalização das Empresas

O Vice-Presidente do Governo dos Açores anunciou hoje, numa conferência de imprensa realizada em Angra do Heroísmo, a operacionalização do Programa de Revitalização das Empresas Açorianas (PREA) recentemente criado.

Sérgio Ávila salientou que se trata de um trabalho conjunto entre o Governo Regional e a Câmara do Comércio e Indústria dos Açores, revelando que o PREA assenta em duas modalidades de apoio, sendo uma dirigida à Reestruturação de Empresas e outra à Concentração das Empresas.

“A primeira modalidade visa apoiar a recuperação de micro, pequenas e médias empresas viáveis, mas com dificuldades de acesso ao crédito”, afirmou, adiantando que “a segunda modalidade tem por objetivo apoiar as empresas que se encontrem em processos conducentes ao aumento da sua competitividade, designadamente através de estratégias de crescimento por aquisição, fusão ou outras formas de redimensionamento empresarial, ou ainda investidores interessados na aquisição de empresas já existentes, empresários que estejam a planear a sua sucessão e empresas em fase de maturidade ou com ativos pouco rentáveis.”

“As dificuldades no acesso ao crédito por parte das empresas açorianas, com fortes repercussões em empresas viáveis, exigem a adoção de medidas que permitam ultrapassar tal constrangimento”, frisou Sérgio Ávila, acrescentando que foi por esse motivo que o Governo Regional desenvolveu um conjunto de medidas, designadamente linhas de crédito para reestruturação financeira e de apoio à liquidez, à reabilitação urbana e à exportação de produtos e serviços regionais.

Para Sérgio Ávila, “estas medidas podem constituir um importante contributo para a retoma do setor da construção civil, assim como para a conquista de novos mercados e alargamento da base de atividade económica” das empresas açorianas, “reduzindo os impactos resultantes da redução da procura interna e permitindo que as famílias e as empresas açorianas sintam com menos intensidade as atuais dificuldades”.

“Anunciamos hoje, com satisfação, o início do período de candidaturas das empresas açorianas à consultadoria especializada, que as irá apoiar em processos de reestruturação, financeira ou de outra natureza, que se tornem necessários à sua recuperação”, afirmou.

O Vice-Presidente do Governo precisou que, “após um processo rigoroso de seleção da bolsa de consultores, fruto de uma parceria profícua entre o Governo dos Açores, através da SDEA, e a Câmara do Comércio e Indústria dos Açores, será agora disponibilizado aconselhamento técnico e todo o apoio necessário para as duas vertentes inseridas no PREA.”

Na sua intervenção, Sérgio Ávila recordou o recente lançamento do concurso público para a conceção da marca AÇORES como mais uma importante medida visando a promoção interna e externa da Região e dos seus produtos e serviços, frisando que o próximo quadro financeiro plurianual, que se inicia em julho e se estende até ao final de 2020, vai “permitir a criação de uma nova geração de sistemas de incentivos à atividade económica com importância estratégica no desenvolvimento regional dos próximos anos.”

O objetivo último, segundo afirmou, é o de “ajudar” as empresas açorianas a enfrentar, “com melhores hipóteses de sucesso, os efeitos e consequências da globalização e desproteção dos mercados, com o inevitável aumento da exigência de competitividade.”

Nesse contexto, Sérgio Ávila deixou um alerta às empresas no sentido de estarem atentas à evolução global da atividade económica e de se adaptarem às novas exigências.

“Nestes tempos de constante evolução e de aumento exponencial de concorrência, não compreender ou aceitar esta realidade será caminhar a passos largos para o insucesso, por oposição a uma inteligente e decidida adaptação às exigências da nova conjuntura, atitude que, essa sim, representará meio caminho para o sucesso”, afirmou o Vice-Presidente do Governo dos Açores.

RL/Gacs

Deixe uma resposta