Governo dos Açores inicia auscultação de agentes sociais no âmbito do combate à pobreza e exclusão social

A Secretária Regional da Solidariedade Social iniciou na sexta-feira, em Ponta Delgada, os contactos com diversas entidades e instituições consideradas relevantes para a futura estratégia do Governo dos Açores de combate à pobreza e exclusão social.

Andreia Cardoso, que falava numa reunião com parceiros que integram a Rede Alargada de Apoio Integrado à Mulher em Situação de Risco de São Miguel, apelou, por isso, à participação das entidades representadas na delineação de medidas que possam vir a integrar aquela estratégia, lembrando que a violência doméstica constitui uma forma de exclusão social.

“No âmbito da Estratégia Regional de Combate à Pobreza e à Exclusão Social, estamos a promover esta auscultação aos agentes sociais, e também o faremos aos agentes económicos, para que possamos definir uma estratégia concertada entre o Governo Regional e estes agentes para atacar os fenómenos que ainda nos preocupam”, frisou.

 A exclusão social constitui um fenómeno complexo e multifacetado que inquieta as instituições sociais e políticas, salientou a Secretária Regional, defendendo que se trata de problemáticas cujo impacto se revela particularmente nefasto para as crianças e jovens, razão pela qual se consideram prioritárias nas intervenções nestas áreas.

“Todo este trabalho integrado com as IPSS da Região e outras áreas da governação que tem-nos permitido promover uma redução substancial do número de casos ao longo dos últimos anos”, afirmou Andreia Cardoso, acrescentando que a Região registou em 2015 a diminuição mais acentuada deste indicador a nível nacional.

Nesta data, em que se assinala o Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres, a Secretaria Regional da Solidariedade Social também promove uma iniciativa na ilha Terceira, assinalando a efeméride com uma ação formativa dirigida aos Técnicos de Apoio à Vítima, medida prevista no II Plano Regional de Prevenção e Combate à Violência Doméstica e de Género.

Esta iniciativa abrange 18 técnicos, de diferentes entidades governamentais e não-governamentais, parceiras na execução daquele Plano.

A data é ainda assinalada através de ações promovidas pelas Redes e Polos de Prevenção e Combate à Violência Doméstica de toda a Região

GaCS/RL Açores

Deixe uma resposta