Governo dos Açores investiu cerca de três milhões de euros na selagem de lixeiras

O Secretário Regional da Agricultura e Ambiente anunciou, no Corvo, que o Governo dos Açores investiu na atual legislatura cerca de três milhões de euros em empreitadas já executadas de selagem de seis lixeiras nas ilhas das Flores, Graciosa, Santa Maria e Corvo.

Luís Neto Viveiros, que falava durante uma visita à obra de selagem da lixeira e de construção do aterro de inertes do Corvo, em fase de conclusão, salientou que, após a construção da Rede de Centros de Processamento, “as opções políticas tomadas pelo Governo dos Açores em matéria de gestão dos resíduos definem que a sua deposição em aterro seja reduzida ao mínimo indispensável e que os atuais locais de deposição (lixeiras e aterros) sejam objeto de intervenções de selagem e recuperação paisagística”.

O titular da pasta do Ambiente adiantou ainda que a selagem do aterro da ilha do Faial, que foi já adjudicada por cerca de 600 mil euros, se vai iniciar a 3 de outubro.

A empreitada de execução da selagem das lixeiras da ilha de São Jorge aguarda visto do Tribunal de Contas para ser adjudicada por cerca de um milhão de euros.

A empreitada de selagem da lixeira do Corvo e de construção de um aterro de inertes, inscrita na Carta Regional de Obras Públicas, foi adjudicada por 400 mil euros e fica concluída este mês.

A obra visou resolver os problemas ambientais decorrentes da lixeira a céu aberto, nomeadamente os impactes sobre a qualidade do ar e das águas na saúde pública e na qualidade da paisagem.

A construção do aterro de inertes vai dotar o Corvo das condições necessárias para a deposição dos resíduos de construção e demolição produzidos na ilha, que atualmente não dispõem de destino final adequado.

Este aterro destina-se apenas a depósito dos resíduos de construção e demolição não perigosos e que não podem ser reutilizados ou reciclados noutras obras.

GaCS/RL Açores

Deixe uma resposta