Governo dos Açores promove estudo abrangente sobre obesidade infantil, revela Luís Cabral

O Secretário Regional da Saúde revelou hoje que o Governo dos Açores, no âmbito da sua participação no estudo promovido pelo Sistema de Vigilância Nutricional Infantil (COSI), decidiu ir além do recomendado e, em vez de usar apenas quatro escolas sentinela, como é preconizado pelo estudo, aumentou a sua abrangência e estendeu o inquérito a todas as ilhas do arquipélago, abrangendo cerca de 4.100 crianças.

“Se olharmos para os números, a realidade dos Açores poderá até ter registado alguma melhoria, de acordo com o observatório COSI entre 2008 e 2010, mas continuam a ser dados que não nos tranquilizam nesta matéria e, por isso, decidimos aprofundar o estudo”, afirmou Luís Cabral, que falava na Ribeira Grande, na sessão de abertura das I Jornadas de Obesidade Infantil.

Os resultados preliminares do estudo agora realizado mostram que 70% das crianças açorianas têm um peso normal, mas 30% têm excesso de peso, das quais 16,4% são obesas.

O Secretário Regional frisou que, em termos políticos, já há muito trabalho feito, apontando o exemplo dos centros de saúde que, em cooperação com as escolas, mantêm rastreios regulares em diversas áreas e desenvolvem variadas ações nas próprias escolas e atividades ao ar livre, “ensinando e sensibilizando as crianças para as vantagens de uma alimentação saudável e de uma vida ativa”.

Luís Cabral salientou, no entanto, que o Executivo está consciente das novas preocupações sociais, pelo que existe o cuidado de integrar essas preocupações nas medidas que serão implementadas.

“Será principalmente no Plano Regional de Saúde que estas preocupações serão mais evidentes”, afirmou, salientando que, na área de intervenção da diabetes e obesidade, “existirão 12 ações específicas que pretendem ir de encontro às respostas que nos estão a ser apontadas sobre esta matéria”.

O COSI (Childhood Obesity Surveillance Initiative), desenvolvido pelo Gabinete da Organização Mundial da Saúde na Europa, constitui o primeiro Sistema Europeu de Vigilância Nutricional Infantil, tendo Portugal assumido a coordenação europeia desta iniciativa, contando com a colaboração da Região.

GaCS

Deixe uma resposta