Home / Açores / Governo dos Açores proporciona a reclusos competências na área agrícola e florestal 
Governo dos Açores proporciona a reclusos competências na área agrícola e florestal 

Governo dos Açores proporciona a reclusos competências na área agrícola e florestal 

 

A Secretaria Regional da Agricultura e Florestas celebrou hoje com a Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais um protocolo que vai permitir aos reclusos, em regime aberto, integrarem as equipas de colaboradores dos diferentes departamentos da agricultura e florestas nos Açores, proporcionando-lhes formação e competências nestas áreas.

“Terão formação, desenvolverão novas competências e ficarão com maiores capacidades para o desempenho de funções no futuro ligadas ao setor”, afirmou o Secretário Regional da Agricultura e Florestas, acrescentando que o número de reclusos que poderão beneficiar deste protocolo será definido anualmente.

João Ponte, que falava após a assinatura do protocolo, salientou que, mais do que uma ocupação, esta oportunidade que o Governo Regional proporciona aos reclusos visa “criar perspetivas de futuro”, bem como despertar o gosto por dois setores onde “ainda é necessária mais mão de obra com conhecimento nestas áreas”.

Na sua intervenção nesta cerimónia, em Ponta Delgada, o Secretário Regional afirmou que compete ao Governo, entre outros parceiros, promover e valorizar princípios de entreajuda e de solidariedade social.

“Às necessidades identificadas procuramos dar as melhores respostas no âmbito das nossas capacidades”, assegurou João Ponte, frisando que “a reinserção não é feita de palavras, mas sim de atos”.

Nesse sentido, destacou o facto deste protocolo contribuir para a integração de grupos sociais mais desfavorecidos e excluídos, nomeadamente aqueles que se encontram a cumprir penas, proporcionando-lhes ocupação em regime aberto no exterior durante algumas horas do dia e capacitando-os para novas funções.

Para o Secretário Regional, este protocolo revela, também, o bom relacionamento existente entre os Governos da Região e da República.

O protocolo tem validade de um ano, podendo ser prorrogado, e cada recluso vai receber uma bolsa mensal como compensação pelas tarefas realizadas.

GaCS/RL Açores

 

About admin

Leave a Reply

Scroll To Top