Governo dos Açores quer “apurar a verdade” sobre achados arqueológicos

O Secretário Regional da Educação, Ciência e Cultura reiterou na Assembleia Legislativa, na Horta, ser intenção do Governo dos Açores “apurar a verdade” sobre os achados arqueológicos realizados recentemente nas ilhas Terceira (na Grota do Medo e no Monte Brasil) e do Corvo.

“Tudo aquilo que seja favorecer e consolidar o conhecimento acerca da nossa História, do nosso património, nós estamos sempre disponíveis para o fazer e de outra maneira não poderia ser”, garantiu Luiz Fagundes Duarte, que falava na discussão de um projeto de Resolução, apresentado pelo PPM, recomendando ao Executivo regional a realização de um estudo interdisciplinar com vista à datação daqueles achados.

Luiz Fagundes Duarte recordou que a comissão especializada criada pelo Governo dos Açores para estudar aqueles achados arqueológicos “já está no terreno” e vai apresentar sábado “as primeiras impressões”, procedendo posteriormente à elaboração de um relatório, “que será depois avaliado e sobre o qual serão tomadas as medidas necessárias”.

“Se houver alguma suspeita, algum dado objetivo, consolidado, de que se trata de objetos da mão do homem anteriores ao povoamento ou mesmo que sejam posteriores ao povoamento mas suficientemente antigos, naturalmente serão tomadas todas as medidas para, nos termos da Lei de Bases do Património e da nossa própria legislação, serem feitos os estudos que forem necessários”, assegurou.

Luiz Fagundes Duarte acrescentou que, nesses estudos, “serão envolvidas todas as pessoas que queiram e possam dar o seu contributo, sejam elas quais forem”.

Gacs

Deixe uma resposta