Governo dos Açores quer garantir mais previsibilidade na atribuição de apoios financeiros a centros de investigação

O Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia disse esta quarta-feira, em Ponta Delgada, que o Governo dos Açores “está a trabalhar para facilitar a vida dos investigadores, através da criação de um calendário previsível para apoios financeiros”.

“O financiamento da Ciência é uma preocupação do Governo Regional, que pretende assegurar a sustentabilidade e o crescimento dos centros de investigação, dotando-os de melhores condições para o desenvolvimento de projetos científicos”, frisou Fausto Brito e Abreu, à margem de uma visita ao Centro de Investigação de Recursos Naturais (CIRN) da Universidade dos Açores.

O Secretário Regional da Ciência lembrou que está a decorrer até 19 de janeiro “um concurso para apoiar o funcionamento dos 13 centros de investigação científica da Universidade dos Açores, com um financiamento global de 150 mil euros”, salientando que “para este ano, o Governo Regional reservou cinco milhões de euros para a Ciência, sendo cerca de dois milhões para bolsas de investigação”.

“Diferentes tipos de investigação têm diferentes tipos de necessidades, nomeadamente com recursos humanos, equipamentos ou reagentes químicos”, afirmou Fausto Brito e Abreu, realçando que a previsibilidade dos apoios financeiros dados à Ciência, segundo a opinião que tem recolhido junto dos investigadores da Região, “é uma necessidade transversal a todos os tipos de investigação”.

“Um dos aspetos mais importantes para os nossos investigadores, mais do que o volume financeiro dos apoios, é saber quando podem contar com os apoios para o financiamento dos centros de investigação ou para a entrada de novos bolseiros”, frisou.

O Secretário Regional da Ciência considerou que os projetos desenvolvidos no CIRN “são muito relevantes para o desenvolvimento da Região nas áreas da biodiversidade, da biotecnologia e das ciências biomédicas”.

“Este centro de investigação desenvolve trabalhos em áreas tão diversas como a aquacultura de algas ou estudos de doenças cardiovasculares e tem infraestruturas de ponta em termos de laboratórios e de equipamento”, frisou.

O Secretário Regional da Ciência visitou na quarta-feira também o Centro de Estudos Sociais da Universidade dos Açores, que integra o Interdisciplinary Centre of Social Sciences (Cics.Nova), e que recebeu a classificação ‘Muito Bom’ na avaliação da Fundação para a Ciência e Tecnologia aos centros de investigação nacionais.

“O Centro de Estudos Sociais é um bom exemplo de como a Universidade dos Açores também tem investigação de qualidade fora da área das ciências ditas exatas. Este centro tem produzido estudos que são muito relevantes para o desenvolvimento da Região e são particularmente úteis para o Governo Regional definir as suas políticas”, afirmou Brito e Abreu, referindo como exemplo projetos relacionados com demografia, emigração, igualdade de género e a colaboração com o Observatório da Juventude.

GaCS/RL Açores

Deixe uma resposta