Governo dos Açores tem trabalho desenvolvido para garantir ‘low cost’ na Terceira 

O Secretário Regional do Turismo e Transportes afirmou hoje que o Governo dos Açores tem trabalhado continuamente para que a chegada das companhias ‘low cost’ à Terceira seja uma realidade dentro de pouco tempo.

Vítor Fraga salientou que o Governo dos Açores está “longe de baixar os braços nesta matéria e acredita que vamos ter bons resultados deste trabalho”, destacando “todos os esforços do Governo para que a entrada das companhias ‘low cost’ na Terceira se torne uma realidade a curto prazo”.

O Secretário Regional fez questão de referir, um a um, as duas dezenas de contactos e reuniões mantidas, desde setembro de 2014, com as ‘low cost’ que já operam em Ponta Delgada para abordar a eventualidade de começarem a voar para a Terceira, assegurando que, da parte do Governo dos Açores, “estes contactos e este trabalhocontinuarão a ser mantidos até ao dia em que veremos concretizada a chegada das ‘low cost’ à Terceira, já que o Governo dos Açores, enquanto peça-chave na promoção do desenvolvimento deste arquipélago, nunca baixa os braços e acredita nas potencialidades da Região e, neste particular, da ilha Terceira”.

Vítor Fraga adiantou ainda que, para o Executivo, ”este assunto insere-se claramente no novo modelo de acessibilidade aéreas à Região, pelo que é também importante que o Governo da República mobilize o que tiver de ser mobilizado para conseguirmos um bom resultado para esta pretensão”.

O Secretário Regional reiterou que, “ao contrário de outros, como o líder daquele que se diz ser o maior partido da oposição, que busca o protagonismo pela propaganda e que chama a si responsabilidades que não tem, fazendo anúncios avulso e a destempo, sem qualquer pingo de preocupação quanto às consequências que estas atitudes possam ter, no desenrolar dos processos de contactos e negociações, o Governo dos Açores trabalha para que a Terceira ganhe e assim, na prática, ganhem os Açores, já que a vitória de uma ilha é a vitória dos Açores”.

Vítor Fraga salientou não poder, no entanto, “deixar passar em claro a falta de vergonha do deputado Duarte Freitas, que já se revelou capaz de utilizar todo e qualquer estratagema e assunto para atingir os objetivos que o movem: a promoção pessoal, o protagonismo fácil e a efémera aparição nas primeiras páginas dos jornais e nuns segundos de rádio ou televisão, à custa do trabalho dos outros”.

“Foi assim com o novo modelo de acessibilidades, foi assim com a descida de impostos nos Açores e torna a ser assim com a chegada das ‘low cost’ à Terceira”, frisou.

Para Vítor Fraga, “o PSD entrou, há muito, em modo ‘eleitoralista’, andando em roda vida, num enorme frenesim, sem olhar a meios nem formas, para tentar promover e limpar a imagem do péssimo trabalho realizado na governação do país, onde não teve pejo de, para satisfazer alguns interesses, deixar os pobres mais pobres e enriquecer ainda mais aqueles que já de si eram ricos”.

“Sabemos que o deputado Duarte Freitas tem, assim, entre mãos um trabalho árduo e ingrato, mas há limites para tudo”, acrescentou.

Vítor Fraga lembrou ainda que o Governo dos Açores tem vindo a fazer, ao longo desta legislatura, “um árduo trabalho de captação de novas operações para a Terceira, não só ao nível das companhias ‘low cost’ mas também ao nível de voos ‘charter’, que incrementem o fluxo de turistas”, considerando, por isso, “lamentável que alguns, sabendo de antemão que este trabalho está a ser desenvolvido pelo Governo dos Açores, apenas para elevar o seu ego, para aparecerem nas primeiras páginas dos jornais, venham para a comunicação social dizer que afinal é preciso captar operações ‘charter’ para a Terceira”.

O Secretário Regional garantiu que “não é pelas notícias, nem pela agenda mediática” que o Executivo pauta o seu trabalho, frisando que o Governo trabalha para “criar condições para que o setor do turismo possa desenvolver-se de forma sustentável na Região, com igualdade entre todas as ilhas, quebrando o mais possível as diferenças, mas de uma forma sustentável e, acima de tudo, de forma séria e responsável”.

Vítor Fraga, que falava numa conferência de imprensa promovida pela SATA para apresentação do reforço da sua operação de e para o continente, congratulou a companhia aérea açoriana por, uma vez mais, levar à prática uma medida cuja necessidade foi detetada atempadamente e que se traduz num acréscimo do número de rotações que vai potenciar a melhoria da mobilidade dos Açorianos e a entrada na Região de mais passageiros, sendo que uma parte significativa delas destina-se precisamente à Terceira.

GaCS/RL Açores

Deixe uma resposta