Governo dos Acores vai desenvolver plano para a agricultura e produção biológica, anuncia João Ponte 

O Secretário Regional da Agricultura e Florestas anunciou que vai desenvolver, em conjunto com os operadores que se dedicam a esta atividade, um plano para a agricultura e produção biológica.

João Ponte considera que “é imperativa a definição de uma estratégia política regional, no âmbito da Estratégia Nacional para a Agricultura Biológica, com o objetivo de apoiar um crescimento sustentável deste modo de produção através de medidas e ações adequadas às exigências da oferta e da procura atuais, indo assim ao encontro dos objetivos da estratégia Europa 2020 e da Política Agrícola Comum (PAC)”.

O Secretário Regional falava ontem à noite na sessão de abertura do seminário Estratégias para o Desenvolvimento Agrícola – O Papel da Agricultura Biológica no Contexto Regional, promovido pela Cooperativa Bio Azórica em Angra do Heroísmo.

A produção Biológica assume-se cada vez mais como uma oportunidade para a agricultura açoriana e para a diversificação agrícola que é um desígnio estratégico deste Governo para o setor.

A aposta na Agricultura Biológica é um desígnio do XII Governo Regional dos Açores que, no seu Programa, prevê direcionar incentivos e promover orientações técnicas com vista ao desenvolvimento da produção integrada e da consolidação de nichos para a produção biológica.

Além disso, no que se refere à diversificação produtiva, o Governo dos Açores pretende a melhoria da organização e de integração dentro e entre as várias fileiras da diversificação agrícola, promover o comércio e o consumo dos produtos locais e melhorar a formação e informação e reforçar a prática da produção biológica.

Ao nível dos programas comunitários em execução nos Açores, o modo de produção biológico também não foi esquecido. A prová-lo temos o Eixo da Promoção de Modos de Produção Sustentáveis no PRORURAL+.

O Modo de Produção Biológica tem vindo a registar uma evolução muito positiva na Região Autónoma dos Açores nos últimos anos. Dos 22 produtores registados em 2005 passou-se para 93 produtores registados em 2016, onde se destacam os 47 produtores terceirenses.

Quanto à área total em conversão ou já em Modo de Produção Biológico, partiu-se de 68 hectares em 2005 para mais de 660 hectares em 2016.

Embora existam já algumas empresas a exportar produtos biológicos para fora da Região, a maior parte destas produções é para consumo local.

Os serviços afetos à Secretária Regional da Agricultura e Floretas têm desenvolvido um papel proactivo em várias ilhas para promover o Modo de Produção Biológica. Quer pelas atividades implementadas, quer pela introdução de novas culturas e plantações em estufa ou pela testagem de variedades de hortícolas, quer pela promoção da recolha de sementes de hortícolas para tornar as ilhas autosuficientes.

O Governo dos Açores promoveu também o apoio à realização de Hortas Biológicas em vários estabelecimentos de ensino e a realização de cursos e workshops sobre Agricultura Biológica, muitas vezes em colaboração com câmaras municipais ou escolas, destinados à formação de novos potenciais produtores.

João Ponte acredita que “esta é uma atividade com futuro e pode vir a ser fundamental na diversificação agrícola em curso no arquipélago”.

Aos produtores biológicos, o Secretário Regional dirigiu uma palavra de incentivo “e a certeza de quem podem contar com o Governo dos Açores para a prossecução dos seus projetos em prol do desenvolvimento de toda a Região”.

 

 

GaCS/RL Açores

Deixe uma resposta